Após a vitória do Barcelona no Estádio do Dragão, João Cancelo falou, começando por comentar a atuação do árbitro e lamentando os muitos cartões por este exibidos.

"Vi um cartão amarelo muito cedo, o que condicionou muito o meu jogo nas bolas divididas, mas penso que o árbitro não esteve bem no jogo, porque deu muitos cartões amarelos. Há faltas que não são cartões amarelos. Não falo da minha, que é um amarelo claro, mas, quando se começa a dar amarelos, condiciona-se muito o jogo das equipas. Foi um jogo dificílimo, já sabíamos que ia ser assim. O FC Porto é uma equipa muito agressiva em casa, pressiona muito bem. Ao perder bolas como perdemos, íamos sofrer contra-ataques, que é o ponto forte deles, mas valeu pela vitória. São seis pontos. Ainda não sofremos golos nesta competição, o que é bom. A equipa toda está de parabéns, mas há muitas coisas a melhorar", começou por dizer.

Depois, falou do lance em que viu ser-lhe assinalada uma grande penalidade, antes de a decisão ser revertida por intervenção do VAR. "Agora, com o VAR, é tudo mais claro, ainda que seja sempre a decisão de uma pessoa. Eu tinha visto que o Eustáquio tinha tocado com a mão na bola primeiro. Tenho de ver o lance outra vez, porque, com a adrenalina do jogo, não tenho bem claro, mas tenho a sensação de que estou com o braço quase junto ao corpo, ainda que tenha feito o movimento. Tenho de ver. Acho que, com isto das mãos, os defesas estão sempre em desvantagem, mas está lá o VAR, e a decisão foi correta", sublinhou.

A fechar, o lateral direito internacional português falou do bom início de temporada no Barça, tanto da sua parte como da parte de João Félix. "Do que tenho falado com o Félix, estamos os dois muito felizes. O Benfica é o clube do meu coração, mas eu sempre quis representar o Barcelona. Os meus ídolos jogaram aqui. É um clube que está novamente em crescimento, e estou muito feliz. Toda a minha família está muito feliz por eu estar neste clube. É um clube grandioso, histórico, onde sempre quis estar. Estou aqui, estou feliz e vamos desfrutar desta vitória, porque, no domingo, temos outra guerra", terminou.

Já o treinador Xavi Hernández apontou o empenho dos seus jogadores ao longo dos 90 minutos.

"Na palestra, dissemos aos jogadores que era um rival muito difícil, muito agressivo, muito competitivo e bem trabalhado. Sérgio Conceição é um grandíssimo treinador, custou-nos muito ganhar este jogo. Na primeira parte, fomos superiores ao FC Porto. Não foi assim na parte final da partida", reconheceu.

"Sofremos, é lógico. Isto é a Liga dos Campeões. É um campo complicado, o FC Porto é um grande do futebol europeu. Sofremos, mas estou satisfeito com o trabalho da equipa. Sacrificámo-nos, lutámos e deixámos a alma para levar os três pontos, que são vitais para continuar", prosseguiu.

O técnico espanhol abordou também a arbitragem e o lance do penálti revertido: "Pareceu-me, primeiro, que foi mão do jogador do FC Porto. O árbitro tem o VAR, o que é muito bom. É uma ferramenta fantástica para que o futebol seja mais justo. Sofremos no geral."

VEJA AS MELHORES IMAGENS DO ENCONTRO

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.