Naturalmente satisfeito e bem disposto depois de ver a sua equipa garantir o apuramento para os oitavos de final da Liga dos Campeões, algo que o Sporting só por uma vez tinha logrado, e há já 13 anos, Rúben Amorim não fugiu à questão quando, questionado sobre se seria este o momento em que se sentia mais sportinguista desde que chegou ao clube de Alvalade.

Ao contrário do que seria de esperar, Amorim respondeu que não e revelou que o momento em que se sentiu mais sportinguista (ele que tantos anos representou o Benfica) foi outro. "O momento em que me senti mais sportinguista foi com o Ajax, ao ver a forma como os adeptos nos aplaudiram depois daquela derrota. É nesses momentos que custa mais e fica o meu agradecimento para eles, pela forma como nos apoiaram", sublinhou.

Depois, fez questão de acrescentar: "Sinto-me sportinguista desde que assinei por este clube".

Rezar e trabalhar se aparecer o Bayern nos 'oitavos'

Com o Sporting apurado para os oitavos de final, Rúben Amorim falou também sobre quem gostaria de apanhar pela frente nessa etapa da prova, onde, recorde-se, o Sporting saiu derrotado por expressivos 12-1 pelo Bayern Munique na sua única anterior presença em 'oitavos' da Champions.

"Venha o diabo e escolha. Serão todas equipas fortes, são as 16 melhores, por isso... Claro que há equipas que detestava apanhar, e não vou dizer quais, porque sei que os meus jogadores iam sofrer e eu não gosto de os ver sofrer. É preciso ter sorte no sorteio e quando digo sorte tem a ver com equipas que encaixam melhor na nossa forma de jogar", começou por responder, antes de lembrar esse pesado desaire com o gigante bávaro para acrescentar: "Se calhar o Bayern é rezar e trabalhar".

(Re)veja as melhores imagens do triunfo do Sporting sobre o Dortmund

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.