O FC Porto venceu, esta terça-feira, os ucranianos do Shakhtar Donetsk por 2-1, em jogo da primeira jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões. Hulk (28’) e Kléber (51’) marcaram os golos dos azuis e brancos no Estádio do Dragão.

O FC Porto, primeira equipa portuguesa a entrar em campo na Liga dos Campeões, comemorou o seu regresso à maior prova de clubes europeus com uma vitória pela margem mínima mas, a determinada altura do encontro, os comandados de Vítor Pereira chegaram a asfixiar os ucranianos.

A primeira parte do encontro entre FC Porto e Shakhtar Donetsk mostrou um futebol de alto nível, com a equipa portuguesa a exercer uma grande pressão sobre o Shakhtar.

Numa das “invasões” à área ucraniana, Hulk foi travado em falta por Rakitskiy e o árbitro alemão Felix Brych, muito contestado pelos adeptos azuis e brancos durante o jogo, assinalou grande penalidade a favor da equipa da casa.

O avançado brasileiro sentiu-se seguro, beijou a bola, confrontou Rybka olhos nos olhos e falhou o penálti.

Numa altura em que os Dragões estavam por cima do jogo, Adriano Luiz rematou rasteiro para uma primeira defesa de Helton mas o guardião brasileiro não segurou a bola e, na recarga, o número 9 do Shakhtar inaugurou o marcador no Estádio do Dragão. Os adeptos portistas presentes não se zangaram e mostraram o apoio a Helton, aplaudindo.

Hulk, que esteve ao nível de uma «estrela mundial» - palavras do técnico romeno Mircea Lucescu na conferência de imprensa de antevisão – ganhou novamente força minutos depois para fazer o golo do empate, redimindo-se da grande penalidade falhada. Na transformação de um livre direto, o avançado brasileiro enviou uma "bomba" para o fundo das redes da baliza ucraniana.

Numa primeira parte entusiástica no relvado do Estádio do Dragão, que não foi regado tão em cima da hora do início do encontro, tal como os dirigentes do Shakhtar Donetsk pediram, o FC Porto continuava a pressionar a equipa vestida de laranja, que ficou a jogar com 10 elementos, a partir do minuto 40, e com 9 quando faltava pouco para os 90 minutos.

No segundo tempo, o FC Porto não vacilou e aproveitou o facto de o Shakhtar estar a jogar em inferioridade. O segundo golo dos portistas nasceu de um esforço individual tremendo de James Rodríguez do lado esquerdo, com o colombiano a desembaraçar-se bem dos defesas e a cruzar para a pequena área, onde apareceu Kléber que só teve de colocar a bola dentro de uma baliza desamparada.

O FC Porto conquistou os primeiros três pontos do Grupo G mais ainda faltam cinco jornadas para terminar esta fase.

Amanhã, quarta-feira, é a vez de o Benfica entrar em campo, no Estádio da Luz, contra o Manchester United.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.