O SL Benfica saiu derrotado de Lyon por 2-0, num jogo em que Gaitán foi expulso por acumulação de amarelos. Jorge Jesus afirmou no final do encontro que o jogo estava dividido até à expulsão do argentino e que até então não tinha existido supremacia de nenhuma das duas equipas.

"Jogámos contra uma boa equipa. Uma equipa que jogou uma hora com mais um jogador. O jogo estava dividido até à saída do Nico (Gaitán). Não havia nenhuma supremacia das duas equipas e o golo do Lyon foi na sequência de uma perda de bola nossa", disse Jorge Jesus em conferência de imprensa.

O técnico encarnado reconheceu que, a partir daí, o Lyon “soube gerir o resultado, circulando bem a bola e desgastando fisicamente o Benfica”, que só nos últimos minutos “conseguiu sair em ataque organizado”, muito “por mérito” da equipa francesa.

Sobre o número de passes falhados pelos jogadores do Benfica, Jesus admitiu que foi excessivo:

“Sim, tivemos alguns jogadores que falharam passes na zona de criação, o que não é normal neles, mas também é preciso reconhecer mérito ao Lyon por esse facto”.

Quanto à derrota por 2-0, Jorge Jesus disse que, a partir de certa altura, era “fundamental não deixar o resultado avolumar para 3-0 ou 4-0”, tanto mais que a qualificação “pode depender do número de golos”.

“Temos dois jogos em casa para ganhar, frente ao Lyon e ao Schalke, e outro em Israel. São nove pontos para somar e garantir o apuramento para os oitavos", terminou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.