O Manchester United foi ao terreno do PSG vencer por 2-1 no arranque do Grupo da Liga dos Campeões. Um golo do internacional Marcus Rashford, que já tinha sido o responsável pela eliminação do conjunto parisiense às mãos dos 'red devils' com um golo ao cair do pano no último frente a frente entre as duas equipas, aos minuto 86 valeu o triunfo do conjunto inglês, depois de Bruno Fernandes ter aberto o ativo na primeira parte e de um autogolo de Martial ter restabelecido a igualdade para os da casa.

Num jogo disputado a um excelente ritmo, sobretudo nos segundos 45 minutos, ambas as equipas tiveram possibilidades de marcar, mas o triunfo acabou por sorrir aos visitantes.

Dois ex-FC Porto em estreia: Danilo de um lado, Alex Telles do outro

O destino tem destas coisas e Danilo Pereira e Alex Telles, que deixaram o FC Porto no fecho do mercado, estrearam-se pelas respetivas novas equipas num frente-a-frente para a Liga dos Campeões. O português foi titular no meio-campo do PSG, o brasileiro titular no lado esquerdo da defesa do United. Também em campo, já se sabia, outro português: Bruno Fernandes, esta noite a envergar pela primeira vez a braçadeira de capitão dos 'red devils'

Mas foi outro jogador com passagem por Portugal o primeiro a criar perigo no encontro. Com o PSG a entrar melhor na partida, o argentino Ángel Di María, ainda de fora da área, ajeitou para o seu pé esquerdo e atirou em arco, mas uma - a primeira - grande defesa de David de Gea.

United cresce, marca e acaba primeira parte por cima

Aos poucos, porém, os visitantes começaram a crescer no jogo. Martial deixou um primeiro aviso e, pouco depois, viu-se derrubado por Diallo em plena grande área do PSG. O árbitro da partida não hesitou e assinalou para a marca de grande penalidade.

Chamado a converter, claro, o capitão Bruno Fernandes. O português, que tinha falhado pela primeira vez um penálti com a camisola do United (depois de converter dez em dez) no fim de semana, ante o Newcastle, partiu para a bola, fez a 'paradinha'...e falhou de novo. Mas Keylor Navas saiu da linha de baliza antes do remate do 'camisola 18' dos 'red devils' e, por indicação do VAR, a grande penalidade foi repetida. À segunda, com toda a calma do mundo, Bruno Fernandes não perdoou e fez mesmo o 1-0 para os visitantes.

O PSG ia tendo mais tempo de posse de bola, mas o United, motivado pelo golo, continuou a mostrar-se mais perigoso e Bruno Fernandes quase bisou, num remate bem ao seu estilo, defendido com dificuldade por Navas. E, em cima do intervalo, McTominay cabeceou com muito perigo na sequência de um canto. A turma de Manchester acabou mesmo a primeira parte por cima.

PSG reentra transfigurado e empata

A segunda parte, porém, começou numa toada completamente diferente, e com o PSG totalmente transfigurado, para melhor. O conjunto parisiense 'entrou com tudo' e só uma defesa verdadeiramente fenomenal de De Gea evitou que Mbappé empatasse aos 48 minutos, depois de um fantástico trabalho individual.

O guarda-redes espanhol, contudo, apenas adiou o inevitável. O domínio dos parisienses intensificou-se e o empate surgiu mesmo, num lance infeliz de Martial, que no seguimento de um pontapé de canto desviou de cabeça a bola para o fundo da própria baliza.

A formação da casa continuou por cima durante mais alguns minutos e o 2-1 só não surgiu por acaso. O lateral-esquerdo Kurzawa avançou até à linha de fundo e, já dentro da grande área, desferiu um cruzamento que levou a bola a tocar ainda na trave da baliza à guarda de De Gea, sem que ninguém conseguisse depois tocar para o fundo das redes.

Bola cá, bola lá...e golo ao cair do pano

Balanceado para o ataque, o PSG, contudo, abria muitos espaços na sua defesa e o United começou a aproveitar para criar também perigo com rápidas transições ofensivas. O jogo 'partiu' por completo e os lances de perigo foram-se sucedendo junto das duas balizas.

Rashford obrigou Navas a aplicar-se antes de Bruno Fernandes, em excelente posição, rematar ligeiramente ao lado numa área, enquanto Kean cabeceou ligeiramente ao lado e Neymar testou a atenção de De Gea na outra.

O empate ia, ainda assim, persistindo e pensava-se que assim seria até ao fim. Mas Marcus Rashford tinha outras ideias e voltou mesmo a assombrar o PSG. No último encontro entre as duas equipas, nos oitavos de final da edição de 2018/19 da Liga dos Campeões, o internacional inglês tinha marcado, aos 90+4, o golo que valeu o apuramento ao United com um triunfo por 3-1 em Paris depois de uma derrota por 2-1 em Manchester. Desta feita o relógio ainda só marcava 86 minutos, mas o desfecho foi o mesmo. Com um remate rasteiro e colocado, Rashford bateu Navas e ofereceu novo triunfo aos 'red devils' no Parque dos Príncipes.

O triunfo deixa o United no topo do Grupo H, ao lado do Leipzig, que no outro encontro da ronda inaugural da secção recebeu e venceu o İstanbul Başakşehir por 2-0. Na próxima jornada, Bruno Fernandes e companhia recebem, precisamente, a formação alemã, com o PSG a deslocar-se à Turquia.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.