Os ‘dragões’ embolsaram 39,517 milhões de euros, os ‘encarnados’, que tiveram de superar Spartak Moscovo e PSV Eindhoven nas pré-eliminatórias, somam 37,243 e os ‘leões’, campeões nacionais em título, vão nos 27,010.

Os três ‘grandes’ recebem uma verba fixa de 15,640 milhões de euros como prémio de presença, a exemplo dos restantes 29 participantes na fase de grupos, mais uma verba variável, relacionado com o ‘ranking’ da UEFA dos últimos 10 anos.

Entre os presentes, o FC Porto é o 12.º colocado, pelo que tem direito a 23,877 milhões de euros (21 vezes 1,137), o Benfica, como 14.º, a 21,603 (19 vezes 1,137) e o Sporting, que é o 23.º, a 11,370 (10 vezes 1,137).

No total, a tabela é liderada pelo Real Madrid, que já garantiu mais de 50 milhões de euros - 52,024 -, enquanto o Sheriff, primeira equipa da Moldávia a chegar à fase de grupos e único estreante, parte como lanterna-vermelha, com 16,777.

Além dos ‘merengues’, compõem o ‘top 10’ Bayern Munique, FC Barcelona, Chelsea, Atlético de Madrid, Juventus, Paris Saint-Germain, Manchester City, Manchester United e Borussia Dortmund, com o Sevilha em 11.ª, à frente dos portistas.

Com o início da fase de grupos, as equipas vão poder continuar a somar euros, sendo que cada vitória vale 2,8 milhões e cada empate está cotado em 930 mil euros.

Depois, há os prémios para as equipas que conseguirem seguir em frente, sendo que ficar nos dois primeiros lugares do grupo e, consequentemente, atingir a primeira fase a eliminar, os oitavos de final, tem como ‘prenda’ 9,6 milhões de euros.

Os quartos de final valem 10,6 milhões de euros, a presença nas meias-finais 12,5 e atingir a final mais 15,5, havendo ainda 4,5 para o vencedor.

As equipas participantes na ‘Champions’ 2021/22 têm, assim, ao seu alcance, além da verba que já garantiram, um total de 69,5 milhões de euros, montante que seria alcançado pelo vencedor da prova, como triunfos nos seis jogos da fase de grupos.

A estes valores, acrescem ainda os do ‘market pool’, relacionados com os direitos televisivos. A UEFA distribuirá um total de 292 milhões de euros pelos 32 clubes, em função do valor proporcional dos países.

O Sporting, como campeão em título, tem direito a 45% do valor destinado a Portugal, o FC Porto, vice-campeão, a 35%, e o Benfica, terceiro classificado, a 20%.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.