O Benfica joga terça-feira, a partir das 19h00 (hora de Portugal continental) em Salónica frente ao PAOK em partida da terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões 2020/21, e Jorge Jesus fez a antevisão da partida.

Expetativas para o encontro

"As expectativas são as melhores. É uma eliminatória de Champions, a prova máxima com que todos sonham. Tanto nós como o PAOK queremos muito passar esta eliminatória, mas as expectativas são as melhores porque acreditamos no nosso trabalho e nos nossos jogadores. Acreditamos que vamos ganhar e seguir em frente, que é esse o nosso objetivo."

'Sonho europeu' e investimento aumenta responsabilidade e pressão?

O que aumenta a pressão é termos uma eliminatória a um jogo, onde temos a responsabilidade de querer ganhar, porque queremos estar na próxima eliminatória. Tudo o resto não traz mais pressão, porque quando estás num clube como o Benfica a pressão é sempre diária, porque as pessoas exigem que a qualidade do plantel seja transferida para os jogos.

Todos temos consciência das exigências do Benfica e da vontade que todos têm de ir mais longe nas competições europeias do que tem ido. Mas claro que temos condicionantes e a principal condicionante são os adversários. Se esta pressão me diz alguma coisa? Zero!. Faz parte dos grandes jogadores, dos grandes treinadores e das grandes equipas".

Abel, treinador do PAOK, coloca favoritismo do lado do Benfica

"Eu também coloco o favoritismo do nosso lado em todos os jogos que disputamos e é positivo que os outros também nos dêem esse favoritismo. É sinal que temos uma equipa forte. Mas isso não quer dizer que vamos ganhar todos os jogos. O Abel está a fazer um excelente trabalho no PAOK, conhece-me bem e eu conheço-o a ele. Cada um tem as suas armas e amanhã vamos esgrimir argumentos para ver quem leva a melhor. Eu acredito que vamos ser nós.

Jogar sem público ajuda o Benfica?

"O facto de não haver público nas bancadas não beneficia ninguém, nem quem joga em casa nem quem joga fora. Emocionalmente é um factor importante, os grandes clubes como o Benfica, que tem uma grande massa adepta, são os mais prejudicados com isto mas para o futebol no geral não é bom. Não se sente a adrenalina quando se tem público nas bancadas. O que mais gostaria era de jogar com este estádio completamente cheio. "

Desvantagem em jogar fora?

"Na minha mente não está onde posso chegar ou não. Queremos é ganhar o primeiro jogo. Mas não penso que haja vantagem para o adversário por jogar na Grécia, para nós é uma final e as finais, por norma, são jogadas fora do país. Temos de olhar para este jogo como sendo uma grande final e isto [de jogar fora] não vai afetar o nosso comportamento em campo".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.