O presidente do Lyon, Jean-Michel Aulas, não se mostrou muito otimista sobre a conquista da Liga dos Campeões pelo clube francês (única forma de garantir a vaga na próxima edição), em entrevista ao jornal Le Progrès, publicada neste domingo.

"Há uma chance num milhão (de voltar à Champions League), então temos que jogar. O caminho é difícil. É preciso superar o Manchester City (nos quartos de final no sábado), que acaba de eliminar o Real Madrid", indicou o dirigente.

O Lyon conseguiu a façanha de eliminar a Juventus de Cristiano Ronaldo nos oitavos de final (1-0, 1-2), mas os franceses estão longe de serem os favoritos para o duelo dos quartos de final, que será disputado no dia 15 de agosto, em Lisboa.

O Lyon não se classificou para a próxima edição da Champions através da Ligue 1, e com isso, a sua última chance é vencer a 'Final 8' em Lisboa.

O presidente do clube criticou a Liga Francesa de Futebol Profissional (LFP), que decidiu em abril suspender definitivamente a Ligue 1 devido à pandemia de coronavírus. "Não existe o direito de parar um campeonato quando há tanto em jogo, de encerrar um campeonato quando outros países não encerraram. É uma injustiça profunda e não vou perdoar", confessou, acrescentando que "é um escândalo absoluto".

Aulas avaliou em 100 milhões de euros o montante que o seu clube deixou de receber nesta temporada atípica.

"Os 8/9 milhões de euros ganhos no jogo contra a Juventus não são nada. Se tivesse havido um jogo com público em casa, teríamos faturado entre 6 ou 7 milhões. Estamos a falar de 15 a 20 milhões no máximo, para comparar com os 100 milhões perdidos", calculou Jean-Michel Aulas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.