Gilberto Madail sublinhou que defendeu "a mudança dos regulamentos sobre esta matéria" no Comité Executivo da UEFA, órgão ao qual pertence, justificando que "é injusto que um jogador seja penalizado por manifestar a sua emoção ao marcar um golo tirando a camisola".

"Desde que esse gesto não tenha por objectivo a publicitação de mensagens premeditadas, nomeadamente de índole comercial ou política, por exemplo, mas seja a manifestação espontânea da alegria que um jogador sente ao conseguir, no fundo, aquele que é o grande objectivo de um jogo de futebol, o atleta e, por consequência, a respectiva equipa não devem ser prejudicados", advogou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.