O Manchester United corre sérios riscos de ser impedido de participar na Liga dos Campeões da próxima época, caso termine a Premier League em posição para tal.

De acordo com o jornal britânico 'The Sun', a eventual compra de 25% do capital social do clube inglês por parte do empresário Jim Ratcliffe a troco de 1,5 mil milhões de euros, pode por em causa a participação dos 'red devils' na liga milionária da próxima época.

Isto porque Ratcliffe, proprietário da INEOS, e considerado o homem mais rico do Reino Unido, tem também participação no Nice, clube da Ligue 1 francesa, e que nesta altura ocupa o segundo lugar do campeonato gaulês, estando assim também na luta por um lugar na 'Champions'.

De acordo com os regulamentos da UEFA em termos de multipropriedade de clubes, se os dois emblemas terminarem as respetivas ligas em lugar de acesso à Liga dos Campeões, apenas uma delas poderá participar na prova, neste caso, aquela que terminar o campeonato em melhor posição.

Nesta altura o Manchester United é sexto classificado na Premier League, a cinco pontos do Tottenham, equipa que ocupa o último lugar que dá acesso à 'Champions', enquanto que o Nice está a apenas um ponto do primeiro lugar da Ligue 1 ocupado pelo Paris Saint-Germain.

Uma fonte ligada à UEFA, citada pelo 'The Sun', deixou a situação perfeitamente clara.

"Com as regras atuais, é uma situação clara. A INEOS detém o Nice e está prestes a assumir um papel significativo na gestão do Manchester United. A não ser que o regulamento seja alterado ou que a INEOS venda uma das suas participações, não podem estar ambos nas competições europeias, a não ser que um deles esteja na Liga dos Campeões e o outro na Liga Conferência Europa" pode ler-se.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.