José Mourinho abdicou da possibilidade de recorrer do castigo da UEFA, que lhe imputou uma pena de três jogos de suspensão a 29 de Julho e que foi uma redução da sentença original de quatro partidas de exclusão para o treinador português.

De acordo com a imprensa espanhola, o técnico do Real Madrid - que foi punido alegadamente pelos seus protestos com a arbitragem da meia-final da Champions com o Barcelona - está resignado com a decisão e prefere encerrar o assunto de uma vez por todas.

Esta posição contraria o seu desejo inicial de ir até às últimas consequências pela sua inocência, como expressou há cerca de três meses. «É um caso único ser punido sem saber porquê. Já passou mais de um mês. Não se tens direito a saber porquê, não tens direito a defender-te, não tens direito a argumentar... E como homem acho que tenho o direito a defender-me. Por isso vou ao TAS [Tribunal Arbitral do Desporto] e irei até ao fim», afirmou então Mourinho acerca desta polémica com a UEFA.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.