José Mourinho falou esta terça-feira em conferência de imprensa de antevisão ao jogo com o Barcelona e assume que não tem poderes mágicos para vencer o eterno rival.

«Não tenho poção mágica para ganhar ao Barça. Sou o mesmo treinador que perdeu 5-0. Fizemos um grande jogo no Bernabéu [1-1] e em Valência [1-0 e conquista da Taça do Rei], mas amanhã é diferente, não há favoritos», salientou o técnico português sobre o terceiro capítulo de quatro confrontos com os catalães.

Quando questionado sobre se esta é uma rivalidade especial, por ter estado do outro lado, é peremptório: «Não tem nada de especial. É uma rivalidade igual à de um Benfica-FC Porto ou Inter-AC Milan».

Sem Ricardo Carvalho, castigado, Mourinho sente que «o Real perdeu o maior central do Mundo», mas acentua que «não há tempo para chorar». Ainda assim, não levantou o véu sobre quem ocupará aquela posição. «Não sei se o Pepe vai jogar a central ou a trinco».

Pep Guardiola criticou a arbitragem no último encontro dos blaugrana, algo que o técnico não tem por hábito fazer, e logo numa situação em que a decisão do juiz foi correcta.

«Existe um grupo muito pequeno de treinadores que não falam de arbitragem. Há um grupo grande, onde me incluo, que critica os erros graves dos árbitros. Agora com Pep entrámos numa nova era, num novo grupo que critica as decisões acertadas. Nunca tinha visto», ironizou José Mourinho.

O jogo entre Real Madrid e Barcelona, das meias-finais da Liga dos Campeões, realiza-se esta quarta-feira às 19h45, com transmissão em directo no SAPO Desporto.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.