O Real Madrid marcou esta quarta-feira encontro com o FC Barcelona nas meias-finais da Liga dos Campeões em futebol, ao vencer no reduto do Tottenham por 1-0, na segunda “mão” dos quartos de final.

A vitória do Real Madrid neste jogo da segunda mão dos quartos de final da prova surgiu na sequência de um remate de Cristiano Ronaldo a 25 metros da baliza, mas só resultou em golo porque Gomes, o guarda-redes brasileiro do Tottenham, deu o que na gíria se designa como um “grande frango”.

Depois de o Real Madrid ter vencido por 4-0 o jogo da primeira mão, no Santiago Bernabéu, só cometendo erros muito grosseiros permitiria ao Tottenham a reviravolta, mas José Mourinho não quis facilitar e apresentou o “seu” melhor "onze", excepção feita a Di Maria, que ficou no banco.

O treinador português utilizou um duplo pivot defensivo no meio campo, com Xabi Alonso e Khedira, e fez subir Marcelo na ala esquerda, optando por Arbeloa para o lugar de lateral desse lado.

A verdade é que o Real Madrid procurou desde o início impor um ritmo baixo ao jogo, como lhe convinha, e não menos verdade, o Tottenham nunca revelou capacidade para executar uma pressão alta sobre o seu adversário.

Neste contexto, o jogo foi pouco atractivo do ponto de vista do espectáculo pelo ritmo baixo em que se desenrolou, o Tottenham transmitiu sempre a ideia de conformismo e impotência face à desvantagem trazida do Santiago Bernabeu e o Real Madrid procurou claramente gerir a vantagem sem necessidade de “meter o prego a fundo”.

A grande oportunidade do Tottenham ocorreu aos 26 minutos, numa jogada de Lennon pela direita a servir Pavlyuchenko no coração da área, mas o remate deste foi desastroso, por cima da barra, quando parecia ter tudo a seu favor para finalizar.

O canto do cisne dos londrinos surgiu um minuto depois quando o árbitro não assinalou uma grande penalidade num lance que deixou muitas dúvidas entre Albiol e o mesmo avançado russo, que protestou com veemência, para Cristiano Ronaldo, quatro minutos depois do intervalo, sentenciar a eliminatória com o único golo da partida.

Realce para a exibição de Ricardo Carvalho no eixo da defesa do Real Madrid, exibição essa manchada por uma entrada dura sobre Huddlestone ainda na primeira parte, que lhe valeu um cartão amarelo e o impedimento de participar no jogo da primeira mão das meias-finais frente ao FC Barcelona.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.