O português Cristiano Ronaldo e o argentino Lionel Messi estão muito perto dos 100 golos nas taças europeias de futebol, com vantagem do ‘7’ do Real Madrid, que soma 98, contra 96 do ‘10’ do FC Barcelona.

À entrada para a fase de grupos, o ‘capitão’ da seleção lusa estava em clara vantagem, com mais 10 tentos (96 contra 86) do que o homólogo da ‘albi-celeste’, mas, após marcar nas duas primeiras jornadas, ficou em ‘branco’ nas últimas quatro.

Cristiano Ronaldo só acrescentou, assim, dois tentos na presente temporada, promovendo a aproximação do argentino, que, mesmo tento falhado uma jornada, já vai em 10 golos na edição 2016/17 da ‘Champions’, à média de dois por jogo.

Na primeira mão dos oitavos de final, Messi dificilmente chegará ao centenário, pois precisaria de conseguir um ‘póquer’ em França, face ao Paris Saint-Germain, mas pode chegar-se ainda mais ao avançado ‘merengue’.

Um dia depois, será a vez do internacional português responder, sendo que um ‘bis’ na receção ao Nápoles lhe valerá o centenário, que falhou nos dois com o Legia Varsóvia, a deslocação a Alvalade e a receção ao Borussia Dortmund.

Na presente temporada, Ronaldo marcou pela última vez em Dortmund, na segunda jornada, depois de se ter estreado também com um golo, na receção ao Sporting. Marcou de livre direto, aos 89 minutos, então restabelecendo a igualdade (1-1).

Por seu lado, Messi começou com dois ‘hat-tricks’, perante Celtic (7-0) e Manchester City (4-0), sendo que, pelo meio, falhou a deslocação a Mönchengladbach. Na segunda volta, marcou um em Inglaterra, dois na Escócia e um aos alemães.

Cristiano Ronaldo segue, assim, com apenas mais dois tentos do que o argentino, sendo que o português tem mais 25 jogos disputados (140 contra 115).

A vantagem é a mesma no que respeita em exclusivo aos jogos da Liga dos Campeões (desde 1992/93, sem pré-eliminatórias), com Ronaldo a ostentar 95, em 133 encontros, contra 93 de Messi, que jogou apenas em 111 ocasiões.

No que respeita à principal prova de clubes, incluindo todas as eliminatórias, a vantagem do melhor marcador da história dos ‘merengues’ e da seleção lusa cresce para três golos (96 contra 93), em mais 26 encontros (137 contra 111).

Incluindo nestes números os jogos disputados no Mundial de Clubes, ambos os jogadores já atingiram a centena: Messi foi o primeiro, totalizando agora 101, mas Ronaldo já o ultrapassou, com 103, face aos quatro da última edição.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.