Diego Simeone ainda não esqueceu a final perdida para o Real Madrid na última edição da Liga dos Campeões. O treinador dos ‘colchoneros’ afirmou que quando terminou o jogo se sentiu tão triste como se estivesse a morrer. “Nunca falei das consequências daquilo que senti, é muito difícil explicar, para mim foi como se estivesse a morrer”.

Apesar de ter a imagem ainda bem viva na mente, Simeone afirmou que isso já não o afeta. Em conferência de imprensa, o treinador argentino garantiu que está a trabalhar com a equipa para melhorar a forma do ano passado. “Tudo o que pensei não posso expressar no pouco tempo que tenho para falar com a Imprensa, mas estamos fortes, entusiasmados e estou cada vez mais agarrado ao trabalho dos meus jogadores. Tenho vindo a trabalhar arduamente na pré-temporada, a pensar nas saídas e nas entradas e quando estamos todos juntos tento encontrar a melhor forma para tirar partida daquilo que temos”.

Diego Simeone foi colocado no radar de grande clubes na Europa e teve inclusive uma proposta da China. No entanto, o treinador argentino vai manter-se no Atlético de Madrid, com que chegou por duas vezes à final da Liga dos Campeões. Simeone acabou por perder ambas para o Real Madrid.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.