O Benfica despede-se esta terça-feira da Liga dos Campeões, num jogo em que recebe o Zenit e no qual tenta a ‘consolação’ de um terceiro lugar no grupo G e a ida à Liga Europa.

Frente aos russos, indica o jornal A Bola, Bruno Lage deverá apostar no mesmo onze que utilizou na deslocação ao terreno do Boavista, numa partida que as águias venceram por 4-1.

Nesse sentido, devem avançar de início Vlachodimos, na baliza, Tomás Tavares, Rúben Dias, Ferro e Grimaldo, no setor defensivo, Pizzi, na direita, Taarabt e Gabriel, no centro, e Franco Cervi, à esquerda, como quarteto intermédio, e finalmente Chiquinho e Carlos Vinícius como dupla mais adiantada.

Com esta opção, o Benfica faz-se representar pela sua equipa mais forte, contrariamente ao que aconteceu nas quatro primeiras jornadas da Liga dos Campeões, em que o treinador encarnado optou por surpreender e fazer algumas experiências, estratégia que acabou por não funcionar.

Sem André Almeida, indisponível por razões físicas, não haverá razão para Bruno Lage tirar Tomás Tavares da equipa. Além disso, o Benfica melhorou consideravelmente com Taarabt e Gabriel no eixo central do meio-campo, pelo que opções como Florentino ou Samaris acabariam por ser, neste momento, surpreendentes.

Recorde-se que as ‘águias’ estão obrigadas a vencer o Zenit por 2-0 ou por três ou mais, se sofrerem um golo – o que desempataria o confronto com os russos -, ou até por 1-0, mas apenas se o Lyon perder na receção ao Leipzig.

Os alemães, com dez pontos, estão já apurados para os oitavos de final da Champions, enquanto Zenit e Lyon, ambos com sete, procuram a segunda vaga nos oitavos de final, e o Benfica, com quatro, luta pelo terceiro lugar, que minimizaria o descalabro europeu.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.