Portugal conta com 18 futebolistas em equipas estrangeiras na fase de grupos da edição 2021/22 da Liga dos Campeões, mas, pela primeira vez desde 2002/03, não têm um único treinador.

Dos três da época passada - Luís Castro (Shakhtar Donetsk), André Villas-Boas (Marselha) e Pedro Martins (Olympiacos) -, não resta nenhum, numa época em que também o histórico José Mourinho volta a falhar a competição.

‘Mou’, vencedor da prova por FC Porto (2003/04) e Inter Milão (2009/10), vai estar na edição inaugural da Liga Conferência Europa, ao comando da Roma, depois de na época passada ter comandado o Tottenham na Liga Europa, numa aventura que acabou nos ‘oitavos’, aos pés do Dinamo Zagreb.

Os técnicos lusos são, ainda, assim três, já que os representantes portugueses são comandos por técnicos nacionais, o Sporting por Rúben Amorim, o FC Porto por Sérgio Conceição e o Benfica por Jorge Jesus.

Em clubes estrangeiros, apenas jogadores, no total de 18, mais um do que na época passada, sendo que metade são repetentes e só um mudou de clube: Cristiano Ronaldo saiu da Juventus e está de regresso ao Manchester United.

Pelos ‘red devils’, entre 2002/03 2008/09, Ronaldo, agora com 36 anos, disputou 55 golos e marcou 16 golos – 52 encontros e 15 tentos descontando as pré-eliminatórias -, conquistando a prova em 2007/08, época em que foi o melhor marcador, com oito tentos, um na final com o Chelsea.

O derradeiro encontro do internacional luso na ‘Champions’ pelo Manchester United aconteceu em 27 de maio de 2009, na final da edição 2008/09, conquistada pelo FC Barcelona, vencedor por 2-0, em Roma, com tentos de Eto’o e Messi.

Pelo mesmo clube, repetem a presença Bruno Fernandes, colega de equipa de Ronaldo, João Cancelo, Rúben Dias e Bernardo Silva (Manchester City), Danilo (Paris Saint-Germain), João Félix (Atlético de Madrid), Diogo Jota (Liverpool) e Raphaël Guerreiro (Borussia Dortmund).

No que respeita a novidades, destaque para o quarteto do Lille (José Fonte, Tiago Djaló, Renato Sanches e Xeka), que fazem do campeão francês o clube com mais portugueses, à frente de City e United, que ainda tem Diogo Dalot.

Também não tinham estado em 2020/21 Nuno Mendes, a última contratação do Paris Saint-Germain, André Silva (Leipzig), Rafael Leão (AC Milan) e ainda o ‘desconhecido’ Joël Monteiro (Young Boys).

Em relação à época passada, destaque ainda para a ausência de Éder - autor do golo mais importante da história do futebol português, na final do Euro2016 (1-0, após prolongamento, à anfitriã França) -, que atuava no Lokomotiv Moscovo.

Quanto aos agrupamentos, o Grupo A é o que tem mais portugueses, num total de seis: três no Manchester City, dois no Paris Saint-Germain e um no Leipzig.

- Lista dos 18 futebolistas portugueses inscritos por equipas estrangeiras na edição 2021/22:

Grupo A: João Cancelo, Rúben Dias e Bernardo Silva (Manchester City), Nuno Mendes e Danilo (Paris Saint-Germain) e André Silva (Leipzig).

Grupo B: João Félix (Atlético Madrid), Diogo Jota (Liverpool) e Rafael Leão (AC Milan).

Grupo C: Raphaël Guerreiro (Borussia Dortmund).

Grupo F: Diogo Dalot, Bruno Fernandes e Cristiano Ronaldo (Manchester United) e Joël Monteiro (Young Boys).

Grupo G: Tiago Djaló, José Fonte, Xeka e Renato Sanches (Lille).

*Artigo originalmente publicado a 11 de setembro

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.

Ajude-nos a melhorar o SAPO Desporto