Em Colónia, a um pouco mais de 24 horas do jogo contra o Sevilha, Conte recordou o seu percurso como jogador e treinador e enfatizou que, depois das finais, só "fica na memória" o que se ganhou.

"Como jogador disputei muitas finais, ganhei e perdi. As pessoas só se lembram de ti se ganhas. Ganhei uma 'Champions', mas perdi três finais, o que fica para a história são as que ganhas", disse o técnico da formação milanesa.

O técnico transalpino acrescentou: "Temos de ter entusiasmo e aproveitar a experiência que nos deu esta caminhada europeia. Estamos orgulhosos por voltar a alcançar uma final europeia passados dez anos, mas tem de se saber que a história é escrita pelo vencedor. Temos de mostrar que merecemos ganhar, contra uma equipa difícil e com muita experiência na competição."

Conte negou que tenha "medo" do Sevilha, equipa que já ganhou a Liga Europa cinco vezes, mas manifestou "respeito" pelos jogadores treinados por Julen Lopetegui.

"A palavra medo não faz parte do meu vocabulário e não quero que faça parte do dos meus jogadores. Temos respeito por este Sevilha, apreciamos a equipa, a sua história na competição. Mas, se chegámos à final, é porque temos as nossas possibilidades", sublinhou.

Questionado sobre a sua continuação em Milão após o final da época, Conte evitou o assunto e limitou-se a prometer "máxima concentração" para a final de Colónia.

"Ao longo dos anos aprendi a viver os momentos. Agora, estou na conferência de imprensa prévia de uma final e sei que amanhã [sexta-feira] vamos jogar a final. Isso foi o que aprendi, viver o momento presente e vivê-lo totalmente", assegurou o técnico.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.