O Benfica já assumiu que o grande objetivo da temporada passa por reconquistar a I Liga de futebol, mas, no entretanto, está muito perto das meias-finais da Liga Europa, após o 4-2 caseiro ao Eintracht Frankfurt.

A expulsão do defesa francês Evan N’Dicka, logo aos 20 minutos do jogo da Luz, inclinou muito o jogo para o lado dos ‘encarnados’, que poderiam mesmo ter fechado a eliminatória, assim tivessem sido mais eficazes na Luz.

O suíço Haris Seferovic, que começou no banco e só entrou na segunda parte, teve nos pés, isolado pela ‘magia’ de João Félix, uma ocasião de ‘ouro’ para fazer o 5-1, aos 69 minutos, o que poderia ter transformado a segunda mão num ‘passeio’.

A formação de Bruno Lage não soube, porém, aproveitar e os alemães, com um golo português, do suplente Gonçalo Paciência, reduziram, depois, para 4-2 e reentraram na discussão do apuramento, sabendo que lhes ‘basta’ um 2-0.

Com um João Félix em momento ‘épico’ – aos três golos e uma assistência aos alemães juntou no fim de semana duas assistências e um golo face ao Vitória de Setúbal, em novo 4-2 –, Rafa na melhor forma de sempre, mais Seferovic e o regressado Jonas, o Benfica tem, porém, armas mais do que suficientes para marcar na Alemanha.

A juntar às valências dos ‘encarnados’, as deficiências defensivas dos germânicos, que depois do 4-2 na Luz perderam, no domingo, por 3-1 na receção ao Augsburgo, em mais um encontro em que ficaram prematuramente – 47 minutos - com 10 unidades.

Estes dois desaires surgiram quando menos se esperava, já que o Eintracht chegou à Luz invicto em 2019 (nove vitórias e seis empates) e na Liga Europa (oito triunfos e duas igualdades), prova em que afastara Shakhtar Donetsk (2-2 fora e 4-1 em casa) e Inter de Milão (0-0 em casa e 1-0 fora).

Os alemães já não são, assim, uma equipa em ‘alta’, mas continuam a ter um grande poderio ofensivo, com Filip Kostic, Ante Rebic, Luka Jovic, o jogador emprestado pelo Benfica que faturou na Luz, e o filho mais velho de Domingos Paciência.

Do lado dos ‘encarnados’, que procuram uma 15.ª meia-final europeia, são quase certas algumas alterações, sendo que, tendo em conta o jogo da primeira mão e as habituais escolhas de Lage, é muito provável que voltem ao ‘onze’ - em relação ao embate de domingo com os sadinos - Jardel, Fejsa e Gelson.

Na defesa, à frente de Vlachodimos, deverão alinhar André Almeida, que falhou a primeira mão, mas agora não tem substituto, face à lesão de Corchia, Jardel, Rúben Dias e Grimaldo, com Ferro a descansar para o Marítimo (segunda-feira).

Quanto ao meio-campo, Fejsa trocará com Florentino e Samaris pode manter-se, enquanto, nas alas, Rafa, que cumprirá castigo com os insulares, é uma certeza no ‘onze’, enquanto Pizzi poderá ser poupado e substituído por Cervi, Zivkovic ou mesmo Salvio.

Na frente, Bruno Lage poderá voltar a apostar em Gelson e João Félix, para não dar referências à defensa do Eintracht, e deixar inicialmente no banco Seferovic e Jonas, que falhou a primeira mão devido a castigo.

Desta vez, quem está suspenso é N’Dicka, após o vermelho na Luz, enquanto Haller, Hasebe, Kostic, Rebic e Rode estão a um amarelo de falharam o próximo jogo, tal como os ‘encarnados’ Grimaldo, Fejsa e João Félix.

O encontro entre o Eintracht Frankfurt e o Benfica, da segunda mão dos quartos de final da Liga Europa em futebol, está marcado para quinta-feira, pelas 21:00 locais (20:00 em Lisboa), na PSD Bank Arena, em Frankfurt.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.