O Benfica venceu três dos quatro encontros em que defrontou o treinador espanhol Rafael Benitez, ex-treinador do Liverpool que reencontra quarta-feira, na final da Liga Europa de futebol, agora como líder do Chelsea.
Benitez regista apenas uma vitória nos confrontos com os “encarnados”, que foi suficiente para superar o “onze” de Jorge Jesus há três anos, nos quartos de final da mesma competição.
O atual técnico do Chelsea, clube com o qual o Benfica vai medir forças em Amesterdão, foi adversário das "águias" em duas eliminatórias europeias, somando um apuramento, com uma vitória e uma derrota, e uma eliminação, com dois desaires.
A única vitória do historial aconteceu há pouco mais de três anos, precisamente na última vez em que defrontou a formação da Luz, numa partida a contar para a segunda mão dos quartos de final da Liga Europa de 2009/10 e na qual os "reds" carimbaram o apuramento para as "meias" da prova.
Uma semana depois do desaire da primeira mão, por 2-1, em Lisboa, o Liverpool deu a volta à eliminatória no seu terreno, ao vencer o Benfica por 4-1, com golos do holandês Dirk Kuyt, do brasileiro Lucas Leiva e do espanhol Fernando Torres, que bisou.
Pelos “encarnados”, o paraguaio Óscar Cardozo “bisou” na Luz, com dois tentos de grande penalidade, e também faturou em Anfield Road, de livre direto.
A formação inglesa acabaria por cair na ronda seguinte, aos pés do Atlético de Madrid, vencedor daquela que foi a primeira edição da Liga Europa, sucessora da Taça UEFA.
Os confrontos de pior memória para Rafa Benítez aconteceram em 2005/2006, nos oitavos de final da Liga dos Campeões, saindo de "cena" com um agregado de 3-0, praticamente um ano depois de ter guiado os "reds" ao título europeu.
O estatuto de favorito de pouco valeu ao Liverpool, que logo na primeira mão, no Estádio da Luz, perdeu por 1-0, devido a um cabeceamento certeiro do atual "capitão" benfiquista, Luisão, aos 84 minutos.
A vantagem mínima das "águias", então orientadas pelo holandês Ronald Koeman, deixava tudo em aberto para a segunda mão, mas o conjunto inglês voltaria a sucumbir em Anfield Road, duas semanas depois, perante duas "obras-primas", desenhadas por Simão e Miccoli (2-0), que selaram o apuramento para os “quartos”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.