Uma campanha desastrada na fase de grupos da Liga dos Campeões de futebol atirou o FC Porto para os 16 avos de final da Liga Europa, prova em que os tricampeões nacionais enfrentam os alemães do Eintracht Frankfurt.

Com a possibilidade matemática do apuramento para os oitavos de final da Liga dos Campeões em aberto até à última jornada, os “dragões” despediram-se da elite milionária com uma derrota, por 2-0, frente ao já apurado Atlético de Madrid, no Vicente Calderón.

Integrado no Grupo G, juntamente com Atlético de Madrid, Zenit St. Petersburgo e Áustria de Viena, o FC Porto registou uma das suas piores campanhas europeias de sempre na fase de grupos, desde que a prova se disputa no atual figurino.

O fracasso dos “dragões”, que falham pela terceira vez o acesso aos oitavos de final da “Champions” desde 2003/2004, ficou a dever-se, sobretudo, ao fraco desempenho no Estádio do Dragão, onde a equipa “azul e branca” não conseguiu vencer.

O treinador Paulo Fonseca juntou-se, assim, ao holandês Co Adriaanse (2005/2006) e a Vítor Pereira (2011/12) no quadro negro de participações do FC Porto na Liga dos Campeões, prova em que, depois do triunfo de 2004, caiu uma vez aos quartos de final e cinco nos oitavos.

A fase de grupos até começou de feição, com uma vitória fora de casa, no recinto do Áustria de Viena, por 1-0, selado pelo argentino Lucho Gonzalez, que entretanto abandonou o clube, mas o triunfo do Atlético de Madrid, por 2-1, no Dragão, desferiu o primeiro golpe nas aspirações dos portistas.

A crise dos tricampeões nacionais acentuou-se com novo desaire em casa, na terceira jornada, frente ao Zenit, por 1-0 - num embate em que Herrera foi expulso logo aos seis minutos -, que nem o empate (1-1) na Rússia, onde o ex-“dragão” Hulk falhou um penálti, conseguiu disfarçar.

O Áustria de Viena complicou ainda mais as contas portistas, ao empatar (1-1) no Dragão na quinta ronda, mas o FC Porto ainda chegou à última jornada, no reduto do já vencedor do grupo Atlético, com hipóteses matemáticas de seguir em frente.

Nem a ajuda do já “condenado” Áustria de Viena, que goleou o Zenit, por 4-1, possibilitou, porém, ao FC Porto o apuramento para os oitavos de final, dado que os “dragões” perderam por 2-0 em Madrid, quando tinham que vencer. Os tão necessários golos esbarraram quatro vezes no “ferro”.

O FC Porto, com cinco pontos nos seis jogos realizados, tantos quantos os somado pelo eliminado Áustria de Viena, somou o segundo pior registo de entre os terceiros classificados dos oito grupos da fase de apuramento.

Agora, frente aos alemães do Eintracht Frankfurt, o FC Porto irá procurar inverter a tendência e iniciar a caminhada rumo à final da Liga Europa, que se realiza a 14 de maio, em Turim, Itália.

Caso os portistas eliminem os germânicos nos 16 avos de final, terão como adversários nos “oitavos” o vencedor da eliminatória que opõe os italianos do Nápoles aos galeses do Swansea, que competem na “Premier League”.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.

Ajude-nos a melhorar o SAPO Desporto