Na conferência de imprensa de antevisão do jogo das meias-finais, Hugo Viana relembrou a sensação de jogar uma final europeia.

O médio português perdeu a final da Taça UEFA em 2005 ao serviço do Sporting. Agora, ao serviço do Sporting Braga, Hugo Viana espera regressar a uma final, mas com um desfecho diferente.

«Vivi esse momento e não acabou muito bem para nós. O pensamento para este jogo e esta competição é acaba-la da melhor forma e ter um desfecho diferente de 2005. Conseguirmos sair com uma vitória de Dublin.»

Apesar da vantagem do SL Benfica de 2-1, a equipa minhota já provou que tem capacidades para ultrapassar qualquer adversário, como comprovam os exemplos da eliminação do Liverpool e do Dínamo Kiev, e chegar à final de Dublin.

«Quem vê o nosso trabalho e os adversários que deixámos é legítimo estarmos nesta posição e pensar na final. Teremos de ter a mesma concentração e ideia de jogo que teve aqui em casa com outros adversários. Amanhã jogamos em casa com o nosso público, virá muita gente apoiar-nos.»

Hugo Viana garantiu na antevisão do jogo da segunda mão das meias-finais que o plantel minhoto vai encarar o Benfica como se fosse um «adversário como outro qualquer» e classifica o desafio como o «mais importante da história do clube».

«Encaramos o Benfica como um adversário como qualquer outra equipa. Para nós é o jogo mais importante da época, talvez da história do clube. Temos de pensar que é o último jogo da época e se encararmos dessa maneira talvez possamos sair com uma vitória.»

A capacidade do Benfica de marcar golos fora de casa não preocupa Hugo Viana, que lembra os exemplos do Liverpool e do Dínamo Kiev.

«Nós também sabíamos que o Liverpool marcava sempre em casa ou que o Dínamo Kiev marcava sempre fora e mesmo assim ultrapassámos esses adversários.»

Hugo Viana tem mostrado uma apetência especial para os jogos com o SL Benfica, tendo marcado dois golos nos últimos confrontos no Estádio AXA. Confrontado com as fragilidades na defensiva encarnada, nomeadamente do guarda redes Roberto,

Hugo Viana escusou-se a comentar o momento de forma de um colega de profissão e teceu comentários a algumas exibições do guardião espanhol.

«Nunca direi mal de qualquer colega, seja da minha equipa ou de outra. O Benfica vai entrar com 11 e nós também, não podemos olhar para o Roberto como uma fragilidade, até porque também já fez grandes exibições.»

Com a época a aproximar-se do fim, e ainda com o terceiro lugar em disputa, Hugo Viana não acredita que o desgaste físico possa afectar os jogadores numa meia-final europeia.

«Numa meia-final nunca há desgaste, será um jogo bastante disputado e não é pelo cansaço de uma ou outra equipa que o jogo será decidido.»

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.