Silveira Ramos, presidente da Associação de Treinadores, o facto de haver três equipas lusas a disputar um lugar na final da segunda maior competição europeia de clubes não tem a ver com alguma descida de qualidade por parte de equipas das melhores ligas europeias, como a inglesa, italiana ou mesmo espanhola.

«Já dizia Mourinho, quando estava em Itália, que o facto de ser um país pequeno se confunde a dimensão territorial com as competências dos portuguesas e de poder haver uma subvalorização das equipas. Já não se faz isso e já ninguém vai fazer com o Sporting de Braga, que já demonstrou uma elevada competência desportiva. Acreditamos que seja uma equipa portuguesa a ganhar, mas o Sporting de Braga não está menos apetrechado que os outros», disse Silveira Ramos, em declarações proferidas durante a sua passagem pelo Estoril Open.

A este feito histórico, não só das equipas como ao quarteto luso de treinadores (José Mourinho, André Villas-Boas, Jorge Jesus e Domingos Paciência), não é alheio um trabalho de vários anos. Ainda assim, para o presidente da Associação de Treinadores acredita que «não é razoável estabelecer como bitola do sucesso», mesmo «podendo acontecer mais vezes».

«Sendo uma coisa q resultou fruto de uma conjuntura de factores, não se pense acontecer todos os anos. É muito interessante ter acontecido agora, mas é o resultado de um trabalho eficaz», lembrou.

E quanto a Mourinho, na luta com o Barcelona por um lugar na final da Champions, acredita nos dotes do melhor treinador do Mundo.

«Mourinho já mostrou elevada competência estratégica em condições adversas em que consegues dar volta e chegar ao êxito final», frisou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.