O Sevilha, de Daniel Carriço e André Silva, tem um difícil confronto com a Lazio, nos 16 avos de final da Liga Europa em futebol, na corrida a um quarto título, depois dos arrebatados entre 2013/14 e 2015/16.

A formação da Andaluzia começa a sua aventura a eliminar na capital italiana, em busca de voltar a isolar-se na liderança do 'ranking' e deixar para trás os compatriotas do Atlético de Madrid, que chegaram ao terceiro troféu na época passada.

Com os 'colchoneros' na Liga dos Campeões, o Sevilha é o clube mais galardoado em prova, mas não o único que já a conquistou entre os presentes nos 16 avos de final, pois a segunda prova da UEFA também conta com o Chelsea, vencedor em 2012/13.

'Carrascos' do Benfica, tal com os andaluzes, no seu primeiro triunfo, os londrinos medem forças com o Malmö, numa eliminatória que arranca na Suécia.

Da capital inglesa vem outro grande candidato ao triunfo na prova, que fecha em Baku, em 29 de maio, o Arsenal, igualmente 'superfavorito' na sua eliminatória, frente ao BATE Borisov, com primeiro jogo na Bielorrússia.

A Inglaterra soma dois triunfos na competição, pois, além do Chelsea, também saiu vencedor o Manchester United, em 2016/17, sob o comando do treinador português José Mourinho.

Quanto à 'armada espanhola', que arrebatou seis das nove edições da Liga Europa, é ainda composta pelo Valência, de Gonçalo Guedes, que defronta o Celtic, o Betis, de William Carvalho, adversário do Rennes, e o Villarreal, oponente do Sporting.

A Itália conta, além da Lazio, com mais dois conjuntos de grande qualidade, o vice-campeão Nápoles, de Mário Rui, que vai enfrentar o Zurique, e o Inter de Milão, de Cédric e João Mário, com duelo marcado com o Rapid Viena.

Os transalpinos nunca conquistaram a prova, que entrou em 'ação' em 2009/10, substituindo a Taça UEFA, tal como os alemães, que estão representados nos 16 avos por Bayer Leverkusen (defronta o Krasnodar) e Eintracht Frankfurt, adversário do Shakhtar Donetsk, de Paulo Fonseca.

Ao contrário da Itália e da Alemanha, Portugal já inscreveu o seu nome nos vencedores, em 2010/11, pelo FC Porto, e é o país com mais finalistas vencidos, o Sporting de Braga (uma vez) e o Benfica (duas), que defronta o Galatasaray, num embate entre dois conjuntos provenientes da Liga dos Campeões.

Entre os outros embates, destaque para o de abertura, já na terça-feira, entre o Fenerbahçe e o Zenit, líder do campeonato russo (parado até março), e ainda para o confronto entre o Olympiacos, de Pedro Martins, e o Dínamo Kiev.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.