"Se o V. Guimarães nos marcar um golo, corto a cabeça": é assim que está a confiança do presidente do FC Steaua de Bucareste para a 2.ª mão do playoff da Liga Europa contra o Vitória de Guimarães, depois de um empate a zero na primeira mão. Mas Becali não ficou por aí:  "Eles [V. Guimarães] são uma equipa demasiado fraca para eu ter medo. Eles não conseguiam marcar-nos um golo mesmo que jogassem três dias seguidos", atirou, confiante.

Não é a primeira vez que George Becali, mais conhecido por Gigi Becali, o controverso dono do clube romeno tem declarações 'sui generis', quase sempre polémicas.  Gigi não poupa ninguém e os portugueses já sentiram na pele a sua ira.  Em 2006, o guarda-redes Carlos Fernandes, internacional por Angola,  foi visado por Gigi após uma derrota do Steaua contra o Real Madrid por 4-1, no Santiago Bernabéu.  No final, o presidente dos romenos foi questionado sobre o interesse do Bétis e do Sevilha no antigo guarda-redes do Boavista:  "Se algum clube quiser pegar no Carlos, ofereço-lhe 100 mil dólares para que o faça", sublinhou.

O guardião português arrumou as malas e regressou a Portugal no dia seguinte. Teve de ser o seu empresário a resolver as questões burocráticas da rescisão com Gigi Becali.

Mais recentemente também Diogo Salomão, ex-Sporting e recém-contratado pelo clube, foi alvo da ira de Gigi. Depois de realizar quatro jogos pelo clube romeno onde não agradou ao polémico presidente, o milionário afirmou o seguinte ao site 'Prosport': "Não sei quando voltaremos a ver Salomão jogar. Contratámo-lo para vê-lo, mas agora que temos outros jogadores a voltarem de lesão, ele que vá com Deus", disparou.

Becali é uma personagem excêntrica: já foi membro do Parlamento Europeu, Parlamento Romeno e é o acionista maioritário do Steaua. O milionário romeno fez fortuna através da troca de terrenos com o exercito romeno, negócios esses envoltos em polémica pois os terrenos que deu em troca não eram originalmente dele: comprou-os apenas quando a troca estava pronta. Por isso, acabou condenado a três anos de prisão, ao ser provada a corrupção neste caso.

Gigi adquiriu o clube, que pertencia ao exercito romeno desde a fundação em 1947, aquando da sua privatização, em 2003, registando a marca como sua propriedade. Mas em 2013 o Supremo Tribunal de Justiça Romeno reverteu a decisão obrigando o clube de Gigi Becali a ser rebatizado, passando, a chamar-se FC FCSB – Futebol Clube Steaua Bucareste, ficando o exército com o nome original de CSA Steaua Bucareste, mas sem os títulos conquistados que reverteram para o clube de Becali.

Desde que tomou o controlo do clube, venceu cinco ligas romenas, duas taças da Roménia, duas taças da liga e duas supertaças.

Uma coisa é certa: os minhotos têm tudo para eliminar os romenos e seguirem para a fase de grupos da Liga Europa. Quanto a Gigi Becali, ninguém acredita que vá cortar a cabeça, se perder no D. Afonso Henriques.

Acompanhe o jogo entre Vitória de Guimarães e Steaua Bucareste a contar para a segunda mão do playoff da Liga Europa na próxima quinta-feira, aqui no SAPO Desporto.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.