O presidente do grupo Canal+, Maxime Saada, enviou uma carta a Didier Quillot, diretor-executivo da Liga Francesa, a avisa-lo da rescisão do contrato para a transmissão dos jogos da Ligue 1 e Ligue 2 desta temporada. A posição daquela cadeia televisiva de desporto vem na sequência da decisão do Primeiro-ministro francês em dar por terminada a época desportiva 2019/2020 em França, devido ao surto de COVID-19 que está a abalar o mundo.

O Canal+ já tinha assinado, com a Liga Francesa de Futebol, uma revisão do contrato de transmissão dos jogos da Primeira e Segunda Divisões de França, na sequência da interrupção dos mesmos devido ao surto do novo coronavírus. O grupo de comunicação comprometia-se a pagar 37 milhões de euros pelos jogos que não foram disputados antes da crise sanitária mas adiantou que não iria pagar mais nenhum euro se o campeonato de futebol não fosse retomado.

Até ao final da temporada, o Canal+ e a beIN Sports, o outro grupo de comunicação com direitos de transmissão dos jogos das ligas profissionais francesas, deveriam pagar mais 243 milhões de euros pelos direitos de transmissão dos jogos da Ligue 1 e Ligue 2.

Diz o 'L´Equipe' que, na carta enviada à Liga Francesa, o Canal+ expressou o desejo de a próxima temporada começar o mais rápido possível.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.