O Accor, principal patrocinador do Paris Saint Germain, não deverá pagar mais dinheiro ao clube parisiense enquanto a pandemia do novo coronavírus mantiver suspensas as competições futebolísticas em França e na Europa.

Em declarações ao canal de notícias francês BFMTV, Sébastien Bazin, CEO da Accor, empresa multinacional do ramo hoteleiro, afirmou que não havendo visibilidade, não faz sentido pagar. "Os patrocinadores não podem dar dinheiro se não existe visibilidade para a sua marca. A época teria de começar de novo a 1 de julho. Em sentido contrário, provavelmente não se pagará ao PSG", sublinhou.

De acordo com relatos da imprensa gaulesa, caso a Ligue 1 seja dada como terminada, o clube parisienses poderá ver fugir um valor entre os 50 e os 80 milhões de euros. Em França, nos últimos dias, também os canais de televisão anunciaram que vão suspender o pagamento pelos direitos de transmissão.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.