De acordo com o jornal L’Équipe, o futebolista discutiu com o treinador ao intervalo do jogo com o México e terá dito “Vai apanhar no..., filho da...”, ao que o seleccionador respondeu que o tiraria da equipa.

O jogador aceitou a exclusão do Mundial, hoje decidida, mas afirma que as palavras que disse não foram as publicadas.

“Quero esclarecer que as palavras que saíram na imprensa não são as minhas”, disse o futebolista ao diário France-Soir.

De acordo com o avançado dos ingleses do Chelsea, a discussão decorreu no ambiente reservado do balneário, entre o treinador e ele, e que apenas foi testemunhada pelo staff e por colegas da equipa.

“Isto nunca deveria ter saído do balneário. Não sei a quem fará bem para espalhar este tipo de coisas, mas não será certamente aos ‘bleus’ (a selecção francesa) ”, justificou o avançado.

Anelka disse ainda que nunca teve o propósito de desestabilizar a selecção de França, uma instituição que diz respeitar, mas que aceita a sua saída e deseja boa sorte à equipa.

“Tenho muito respeito pela selecção, pelos meus colegas, sem excepção. A equipa ainda tem hipóteses de qualificação na terça feira, frente à África do Sul, e por essa razão prefiro não me alongar neste momento”, concluiu.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.