"Não é muito feliz escolher a semana mais importante do Mundial2010 para dizer aquilo, quando o aspecto desportivo deveria estar na primeira linha", disse Bierhoff, na véspera dos germânicos defrontarem a Espanha, para as meias-finais.

O antigo internacional alemão ressaltou, no entanto, que as declarações de Lahm não provocaram "qualquer crispação" na equipa.

Lahm, que fora promovido a capitão na ausência de Mickael Ballack, lesionado, disse à imprensa do seu país que queria continuar no posto após o Mundial2010.

"O papel de capitão dá-me muito prazer, é uma grande alegria. Porque deveria entrega-lo de minha iniciativa?", explicou Lahm, que quarta-feira fará o seu 71.º jogo na selecção.

Bierhoff disse ainda que não havia ligação entre as declarações e a partida de Ballack, que deixou a África do Sul depois de ter passado alguns dias com os seus colegas de equipa.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.