“Pouco ou nenhum”. Foi assim que um dos adeptos que assistiram ao jogo a partir da “tribuna” de Luanda classificou o entusiasmo no campo e na assistência composta por dezenas de convidados da representação diplomática de Portugal em Angola.

Mas tudo prometia que fosse diferente, desde que chegaram ao local os primeiros adeptos, de cachecol, camisola, tudo a condizer com o que se pretendia: ver Portugal de Cristiano Ronaldo a bater a Costa do Marfim de Didier Drogba.

Um grupo de adeptos ainda ensaiou uns cânticos e até se prometeu uma onda na tribuna logo que Ronaldo atirou a bola ao poste: “É agora!!”, gritavam os mais entusiastas, mas foi sol de pouca dura e, logo a seguir, instalou-se um silencio entrecortado com frases soltas pouco abonatórias do desempenho da equipa nacional em campo.

“Os tipos não correm!!”, ou “até eu com a minha barriguinha corria mais!!”… foi assim até ao fim.

Salvou-se a organização deste original evento em Luanda pela embaixada portuguesa, que fez do auditório Pepetela uma tribuna de honra para ver futebol.
O embaixador de Portugal em Angola, Francisco Ribeiro Telles, salientou isso mesmo em declarações aos jornalistas, sublinhando a possibilidade de a comunidade portuguesa, em conjunto com angolanos, conviverem enquanto se assiste a um jogo de futebol.

A tribuna volta a reunir-se no próximo desafio da equipa de Carlos Queiroz.

Porque o desafio decorreu em horário de trabalho, pela cidade de Luanda foi pouco o entusiasmo que trespassou com este jogo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.