Para o jogo de sábado do grupo E, em Tshwane, frente à Dinamarca, Paul Le Guen espera uma atitude diferente daquela que levou a equipa a perder o jogo de estreia no Mundial2010 com o Japão (1-0).

“Eu assumo as minhas, faço a equipa, as tácticas, mas eles devem encontrar um certo espírito. Muitas vezes falamos dos leões e eu sugeria que tivessem esse espírito, precisamos dele para obter resultados”, disse o técnico.

O treinador revelou que fará mudanças na equipa e justificou, referindo que não “é obtuso”, que entende quando precisa mudar quando as coisas não funcionam.

“Tenho as ideias, mas não sou obtuso. Quando vejo que não funciona, mudo as coisas. Tento colocar os melhores e com o Japão, à excepção de Mbia, tentei colocá-los nas posições em que jogam nos clubes, quando isso não funciona, mudo”, frisou.

Em relação à Dinamarca, Le Guen referiu que os observou em anteriores jogos e que acredita que terão a mesma atitude que tiveram com a Holanda, com jogadores que se movimentam de forma similar aos Camarões.

À procura também dos primeiros pontos está Morten Olsen, selecionador dinamarquês, que, depois da derrota na estreia com a Holanda (2-0), enfrenta os Camarões a precisar de algo mais, mas que poderá ter ainda condicionado - jogou uma hora contra a Holanda - o influente Nicklas Bendtner.

"Ele (frente à Holanda) não podia jogar mais do que isso, mas mostrou muita coragem", disse então o seleccionador dinamarquês.

O jogo entre Camarões e Dinamarca, às 20:30 de sábado (19:30 em Lisboa), assume importância acrescida nesta segunda jornada do grupo E, depois das duas equipas terem perdido na estreia.

O outro jogo do mesmo grupo opõe a partir das 13:30 (12:30 em Lisboa) a Holanda ao Japão, em Durban.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.