O Paraguai de Oscar Cardozo, que foi titular no jogo frente à Nova Zelândia, conseguiu o apuramento para os “oitavos”, com cinco pontos, mesmo tendo empatado sem golos neste seu último encontro.

Mais ofensivos que os neo-zelandeses, que promoveram uma das surpresas deste Mundial ao empatarem com os campeões italianos, os paraguaios estiveram sempre mais perto do golo. Aliás, a estatística mostra um encontro pobre: sete remates para os sul-americanos e apenas um para a formação da Oceânia.

Caniza foi o elemento mais ofensivo, com duas oportunidades mais flagrantes: aos 14 minutos rematou de longe e a bola passou por cima, e aos 19’ voltou a tentar a sua sorte, novamente de longe, com o esférico a embater nas malhas laterais.

Aos 35’, foi a vez de Valdez que rematou rasteiro, à entrada da área, mas a bola foi parar às mãos do guardião neo-zelandês..

Na segunda parte, a história não foi muito diferente e o nulo manteve-se, mas era tudo o que o Paraguai precisava para seguir em frente neste campeonato do Mundo e como líder do Grupo F.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.