Problemas na clavícula esquerda físicos forçaram o seleccionador de Portugal, Carlos Queiroz, a retirar o avançado do Manchester United e a chamar um dos “suplentes” de recurso, o médio do Benfica Ruben Amorim.

A três dias do pontapé de saída, entre a África do Sul e o México, as lesões continuam na ordem do dia e já riscaram do Mundial outros nomes sonantes, também todos da liga inglesa: o alemão Michael Ballack, o ganês Michael Essien, o nigeriano Obi Mikel (ironicamente os três do Chelsea) ou Rio Ferdinand (Manchester United).

As maleitas “mediáticas” não se ficam por aqui, pois outros jogadores mantêm-se entre o grupos dos 23 chamados para cada selecção mas continuam a deixar muitas dúvidas sobre a real condição física.

O marfinense Didier Drogba, mais um jogador dos campeões ingleses, fracturou o braço direito, mas os responsáveis da selecção africana, que defronta Portugal a 15 de Junho, na jornada inaugural do Grupo G, acreditam que o goleador pode já estar em condições.

O holandês Arjen Robben vive situação semelhante na selecção holandesa. Sofreu uma lesão muscular na coxa esquerda e também não se sabe quando estará em condições para jogar, quando faltam quadro dias para a estreia da Holanda no Grupo E, frente à Dinamarca.

O italiano Andrea Pirlo também esteve quase a sair do lote de 23 seleccionados por Marcelo Lippi, mas o técnico dos campeões do Mundo decidiu manter o médio do AC Milan, que também não sabe se poderá ser opção para o jogo de estreia, igualmente no sábado, contra o Paraguai.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.