A derrota da selecção nacional de Portugal perante a Espanha, nos oitavos-de-final do Mundial 2010, é destacada em grande parte da imprensa internacional.

O diário desportivo francês “L’Equipe” tem como manchete o afastamento de Portugal do Mundial 2010 com uma foto de David Villa na altura dos festejos e com o título “Viva Villa”. O desportivo francês destaca a grande exibição do guarda-redes nacional Eduardo, que defendeu tudo até ao minuto 63. Para além da grande exibição da Espanha na segunda parte, o “L’Equipe” destaca ainda a exibição apagada do “galáctico” Cristiano Ronaldo.

O diário inglês The Sun destaca a cuspidela de Ronaldo no final do jogo com a Espanha. O tablóide britânico critica o comportamento do capitão de Portugal após o encontro dos oitavos de final do Mundial 2010, destacando ainda o quarto golo de David Villa no “naufrágio” dos Navegadores.

O diário italiano Gazzetta dello Sport coloca David Villa na capa com o título “MeraVilla”. Para o diário italiano, o avançado do Barcelona ofuscou a “estrela” portuguesa Cristiano Ronaldo num encontrou que carimbou a passagem da Espanha para os quartos de final do Mundial 2010.

Na imprensa brasileira, O Globo escreve como título “Nau portuguesa afunda na cidade do Cabo e o capitão Cristiano Ronaldo descobre o caminho aéreo de Lisboa.”

A generalidade da imprensa sul-africana dá hoje “Vivas” a Espanha depois da derrota que os espanhóis infligiram na terça feira a Portugal, com o jornal Star a ironizar: “A Espanha molhou a passadeira dos portugueses”.

O Sowetan refere em título de primeira página, logo abaixo de uma foto de Cristiano Ronaldo sentado no terreno de jogo: “Fim da estrada para Ronaldo e Portugal”, enquanto a manchete de abertura da secção desportiva do Citizen clama “Viva Espanha!”.

Sob o título “Armada espanhola continua a velejar”, o jornal Star, na sua secção desportiva, afirma que o triunfo espanhol é indiscutível e o resultado óbvio de uma maior atitude atacante, poderio de jogo e domínio em todos os sectores.

O Citizen destaca a grande exibição do guarda-redes português e concede-lhe crédito total por ter evitado uma derrota mais expressiva dos portugueses às mãos dos espanhóis.

A maioria dos comentadores critica a fraca prestação da maior “estrela” portuguesa, com alguns a acusarem Cristiano Ronaldo de apostar mais em simulações do que em sacrifício e bom futebol para vencer os espanhóis.

“O avançado-estrela Cristiano Ronaldo não conseguiu inspirar a sua equipa e mais uma vez tentou encantar através de truques e simulações”, refere o Citizen, enquanto o Sowetan comenta que “na segunda parte os portugueses pareciam confusos e perdidos e nem as tácticas de mergulho conseguiram salvar a sua selecção do devastador ataque espanhol”.

A primeira página do Cape Times, publicado na Cidade onde Portugal foi eliminado do Mundial2010 a noite passada, é dominada por uma foto, sem título, que só por si conta a história do jogo. Nela, Cristiano Ronaldo, desolado, olha para o relvado, enquanto, atrás de si, toda a equipa espanhola festeja o golo de David Villa.

A imprensa venezuelana destaca hoje que o jogador espanhol David Villa acabou com o sonho de Portugal de chegar aos quartos de final no Mundial de Futebol 2010 e fala da “terrível imagem” de Cristiano Ronaldo.

“Villa acabou com o sonho de Portugal e meteu Espanha nos quartos”, diz o jornal El Universal, sublinhando que “o atacante espanhol conseguiu o único golo que concretizou a passagem à fase seguinte para os dirigidos por Vicente del Bosque”.

Por outro o jornal desportivo Líder faz título com a expressão “Cristiano (Ronaldo) não é suporte para Portugal” e que “voltou a decepcionar com outro jogo cinzento, quando o seu país mais necessitava”.

“Cristiano Ronaldo com os braços pendurados, chateado, com um rosto típico de frustração e malcriadez, de impotência por não ganhar, por não saciar o seu desejo eterno de impor-se, de nunca resignar-se, cuspindo a raiva ante as câmaras de televisão, com essa terrível imagem, a estrela de Portugal fechou a presença da selecção”, disse o jornal.

Segundo o Líder “Portugal nunca foi o que quis ser, tampouco Cristiano (…) o jogo de Portugal transmitiu desespero, deu sempre a impressão de que a Espanha poderia impor-se e, pior ainda, de que os lusos seriam incapazes de superar a adversidade”.

Por outro lado o jornal El Nacional titula que “Espanha ganhou o duelo ante Portugal e meteu-se nos quartos (de final) ” e explica que “um solitário golo de David Villa, no minuto 62, deu a vitória a uma selecção que procurará romper a história”.
Segundo o canal privado de televisão, de notícias, Globovisión “a Espanha impôs-se 1-0 a Portugal”.

A Rádio Nacional de Venezuela sublinha que “a Espanha eliminou Portugal e vai (jogar) contra os paraguaios”.

O jogo Portugal-Espanha acabou pouco antes do nascer do sol em Pequim, mas o “Titan” ainda teve tempo para encher a sua primeira página com uma fotografia de Cristiano Ronaldo de joelhos, com os olhos em lágrimas.

Espanha sobreviveu, diz a manchete do Titan, um dos mais populares jornais desportivos chineses.

Cristiano Ronaldo (“C Luo”, em chinês) é o cidadão português mais conhecido na China e a sua actuação no jogo com a Espanha domina hoje os noticiários acerca do Mundial 2010.

Nas edições online, a imprensa chinesa diz que Portugal e Espanha “jogaram abertamente e exibiram um futebol de alta qualidade”, mas o capitão da selecção portuguesa “foi tão apertadamente marcado que não chegou a constituir um perigo real”.

“O problema de Portugal foi que Ronaldo voltou a não estar em forma (…) Portugal pode contar pouco com o seu capitão”, escreveu o Diário de Xangai.

Como todos os jogos do Mundial 2010, e apesar das seis horas de diferença, o Portugal-Espanha foi transmitido em directo por um canal da Televisão Central da China (CCTV).

No verão, em Pequim, o sol nasce cerca de dez minutos antes das 05:00 (22:00 do dia anterior em Lisboa).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.