Mais uma selecção favorita a não irem além de um empate. A Itália não conseguiu melhor que um empate frente à Nova Zelândia e complicou a sua vida neste campeonato do Mundo.

A equipa da Oceânia entrou no jogo praticamente a vencer. Com apenas seis minutos jogados, Smeltz bateu o guarda-redes italiano, Marchetti.

A Itália respondeu de pronto por Montolivo mas o remate saiu por cima da baliza neo-zelandesa.

Como se esperava, a selecção orientada por Marcelo Lippi assumiu o comando do jogo e foi atrás do prejuízo, mas nem sempre mostrou arte e engenho para o fazer.

Foi só na marcação de uma grande penalidade que a Itália conseguiu chegar ao empate. Smith travou De Rossi ao minuto 27 e o árbitro Carlos Batres não teve dúvidas, apontando para a zona da cobrança do castigo máximo.

Aí, Iaquinta não falhou e restabeleceu o empate inicial. Foi com este resultado que se chegou ao intervalo.

Na segunda parte, poucas oportunidades para cada lado, com a equipa campeã do Mundo em título a entrar, no entanto, mais pressionante, mas sem conseguir criar muito perigo.

A primeira grande oportunidade surgiu, apenas, aos 71 minutos, com Montolivo a desferir um pontente remate para uma grande defesa de Paston que em voo negou o golo transalpino.

Volvidos 13 minutos, foi a vez da equipa neo-zelandesa: Wood tirou Canavarro do caminho e já dentro da área rematou forte, mas ligeiramente ao lado das redes defendidas por Marchetti.Aos 89', Camoranesi viu o guardião neo-zelandês negar o golo, mais uma vez.

A Itália somou o segundo empate e está obrigada a vencer o terceiro e último encontro frente à Eslováquia e esperar que o Paraguai pelo menos empate com  a Nova Zelândia para garantir presença nos “oitavos”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.