O "Negócios" avançou esta quarta-feira que o retorno económico do Mundial de 2018 ronda os 394 milhões de euros. As contas foram feitas pelo Instituto Português de Administração e Marketing (IPAM) e divulgadas pelo diretor executivo, Daniel Sá.

Antes do início da competição, o IPAM tinha já realizado uma estimativa para o retorno económico nacional do Campeonato do Mundo que, na altura, ia dos 335 milhões aos 678 milhões de euros.

Se Portugal caísse na fase de grupos o retorno seria o valor mais baixo, se Portugal conquistasse o título de campeão mundial o retorno máximo seria de 678 milhões de euros.

Agora, Daniel Sá avançou que a eliminação da seleção nacional nos oitavos de final frente ao Uruguai limitou o retorno para a economia do país e que este ficou nos 394 milhões de euros.

O estudo do IPAM inclui fatores como o consumo em casa, o consumo na restauração, a publicidade, as apostas online e as viagens de avião. Esse retorno foi sentido nos mais variados fatores incluindo agências de publicidade , restauração, hipermercados, cervejeiras, casas de apostas e hotelaria, segundo o "Negócios".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.