Rui Águas comentou pela primeira vez os critérios da qualificação africana para o Mundial2018 que irá decorrer na Rússia. Em entrevista telefónica ao SAPO Desporto, o selecionador de Cabo Verde frisou que é seu desejo colocar os "Tubarões Azuis" na próxima Copa do Mundo mas que será muito difícil.

Incertezas do calendário preocupam

As incertezas acerca dos adversários, as viagens, os muitos jogos em pouco espaço e as dificuldades em juntar os atletas para estágios e treinos preocupam o timoneiro da seleção de Cabo Verde. Rui Águas espera ultrapassar isto tudo com a habitual disponibilidade dos cabo-verdianos em vencer adversidades.

"O nosso desejo é chegar a fase final do Mundial2018 mas estamos num clima de incerteza sobre os jogos, em relação aos quais é difícil prever seja o que for, até porque não conhecemos ainda os adversários", começou por dizer Rui Águas ao SAPO Desporto.

Cabo Verde só entrará na segunda fase da qualificação. Numa primeira ronda, as 26 seleções com pior ranking em julho de 2015 irão defrontar-se, numa eliminatória a duas mãos. Os vencedores irão juntar-se aos restantes 27 países melhor colocados na tabela da FIFA, onde se inclui Cabo Verde. Os 20 vencedores da eliminatória anterior serão distribuídos em cinco grupos de quatro, com os vencedores de cada grupo a apurem-se para o Mundial de 2018. Rui Águas aguarda pelo sorteio mas já sabe que a qualificação será um pouco idêntica à do CAN2017.

"Numa primeira fase penso que dependemos daquilo que o sorteio ditar, das dificuldades que aparecer para conseguirmos entrar na fase de grupos. Estando lá como esperamos, é mais difícil, com equipas com um nível superior. No fundo é quase comparar com o que vamos fazer para o CAN2017: é disputar um grupo onde só um segue em frente. É sempre muito difícil de prever", sublinhou.

Muitos jogos, muitas viagens, jogadores dispersos...

Um dos fatores que poderá pesar muito nessa fase será o calendário congestionado, com muitos jogos em pouco tempo, uma vez que a qualificação para o Mundial2018 irá coincidir com o apuramento para o CAN2017. O selecionador dos crioulos afirma que será igual para todos mas o facto de os selecionados de Cabo Verde estarem espalhados por vários países não ajuda no planeamento.

"A realidade no contexto africano não são as mesmas para todos os países. No nosso caso temos uma grande diversidade de locais onde os nossos jogadores atuam, outros países nem por isso, ou seja não é tão difícil porque os seus atletas e treinos estão mais concentrados num único local. Mas contamos com a habitual disponibilidade e espírito dos nossos jogadores que estão habituados a essas dificuldades e vão ultrapassar isto com o gosto que têm em representar Cabo Verde", afirmou.

Na derradeira fase da qualificação, os "Tubarões Azuis" irão medir forças com a nata do futebol africano, numa luta frenética entre 20 seleções pelas cinco vagas para o Mundial2018. Cabo Verde já é visto com outros olhos em África mas Rui Águas assegura que a equipa estará preparada para fazer história.

"A mensagem é idêntica ao que tenho passado aos nossos jogadores desde o CAN2015. A supressa já lá vai, as equipas já conhecem o nosso potencial e nessa última edição do CAN vimos isso: com a qualidade do nosso jogo, com o nosso potencial, os adversários já encaram Cabo Verde com mais cautelas que dantes não tinham", frisou o selecionador de Cabo Verde.

Critérios para a qualificação africana para o Mundial2018

Com o Zimbabué fora da corrida ao Mundial 2018 (foi excluído pelo Comité Disciplinar da FIFA), 53 dos 54 países africanos irão lutar pelas cinco vagas a que o continente tem direito. Numa primeira ronda, as 26 seleções com pior ranking em julho irão defrontar-se, numa eliminatória a duas mãos, sendo que serão distribuídos em dois potes, tendo em conta a sua posição no ranking FIFA: os 13 piores classificados defrontam os 13 melhores colocados, com os jogos a decorrer entre 5 e 13 de outubro.

Os 13 vencedores dos jogos dessa primeira ronda irão juntar-se aos outros 27 melhores colocados no ranking e que ficaram isentos da primeira fase. Serão sorteados numa eliminatória a duas mãos, e os vencedores avançam para a derradeira fase.

Nessa última fase, as equipas serão distribuídas em cinco grupos de quatro, com os vencedores de cada grupo a apurem-se para o Mundial de 2018. Nesta fase de grupos as equipas defrontam-se entre si, com jogos fora em casa, num total de seis jogos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.