O Al Hilal, com o ex-sportinguista Vietto em destaque, surpreendeu hoje os brasileiros do Flamengo, de Vítor Pereira, e apurou-se pela primeira vez para a final do Mundial de clubes de futebol, com um triunfo por 3-2.

Em Tânger, Marrocos, o Al Hilal tornou-se na primeira formação saudita a chegar à final do Mundial de clubes e a terceira asiática, depois dos japoneses do Kashima Antlers, em 2016, e do Al Ain, dos Emirados Árabes Unidos, em 2018, com ambas a falharem o título.

O argentino Vietto, com um golo e as duas faltas sofridas que deram origens às grandes penalidades, foi a figura da partida, assim como Salem Al Dawsari, que converteu os dois penáltis, confirmando o talento que mostrou recentemente no Mundial2022, que decorreu no Qatar, ao serviço da Arábia Saudita.

Na final, agendada para sábado em Rabat, a equipa saudita vai defrontar o vencedor da outra meia-final, a disputar na quarta-feira entre os espanhóis do Real Madrid e os egípcios do Al-Ahly, igualmente na capital marroquina.

O médio de 31 anos marcou aos quatro e 45+9 minutos, com Vietto a aumentar a diferença aos 70, de nada valendo ao Flamengo o ‘bis’ de Pedro, aos 20 e 90+1, num encontro em que os brasileiros atuaram com menos uma unidade a partir dos descontos da primeira parte, por expulsão de Gerson.

Começa mal a vida para Vítor Pereira no Flamengo, no clube desde o início do ano, falhando o primeiro grande objetivo da temporada, que seria a final do Mundial de clubes e lutar pela conquista inédita do troféu.

O técnico português não conseguiu ‘imitar’ os feitos dos compatriotas Jorge Jesus, em 2019, precisamente com o Flamengo, e Abel Ferreira, em 2021, com o Palmeiras, numa meia-final em que entrou em campo como claro favorito.

O lateral Matheuzinho ‘borrou’ logo a ‘pintura’ nos minutos iniciais, quando derrubou Vietto na área, dando origem à vantagem do Al Hilal, mas redimiu-se pouco depois com a assistência para o empate assinado por Pedro.

Depois do arranque de partida conturbado, o Flamengo reentrava na luta pelo apuramento, mas novamente tudo voltou a correr mal para Vítor Pereira, desta vez com Gerson a fazer penálti, outra vez sobre Vietto, com o médio a ver o segundo amarelo e a ser expulso da meia-final.

Mesmo assim, na segunda parte, o Flamengo foi tendo maior controlo da bola, embora com dificuldades em chegar à baliza adversária, mas Vietto praticamente sentenciou o encontro aos 70 minutos, com um belo remate à entrada da área.

Vietto, assim como o peruano Carrillo (ex-Sporting e ex-Benfica) e o maliano Marega (ex-Marítimo, ex-FC Porto e ex-Vitória de Guimarães), já pareciam festejar o apuramento do Al Hilal para a final, mas Pedro reduziu a diferença no arranque dos descontos e deu alguma esperança a Vítor Pereira.

Praticamente na última jogada da partida, Fabrício Bruno deixou o técnico português à beira de um ataque de nervos, quando apareceu em boa posição após um canto, acabando por cabecear de forma desastrada.

[Notícia atualizada às 21h53]

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.