Nicolás Otamendi foi a figura principal da Argentina depois de ter apontado o golo que deu a vitória sobre o Brasil, no Maracanã. No final do encontro, o capitão do Benfica demonstrou-se feliz pela vitória e revelou a conversa que teve com Di María.

"Isto é bonito. Eu tinha dito ao Fideo (alcunha de Ángel Di María) que não é só ele que marca golos importantes. Então hoje, felizmente, serviu para a vitória. Tenho lembranças inesquecíveis neste estádio e estou muito feliz", confessou o central de 35 anos.

Otamendi marcou o golo da vitória, de cabeça, aos 63 minutos, numa noite que ficou marcada pelos confrontos nas bancadas entre os adeptos argentinos e a polícia que levaram a que o jogo fosse atrasado em meia hora.

"Os únicos que eles [polícia] atingiram foram os argentinos. Aconteceu na final da Libertadores também. Estamos muito indefesos. Era bater por bater. Espero que isso mude e que cada seleção argentina que venha ao Brasil seja respeitada", criticou o defesa campeão do mundo.

O central já tinha abordado a violência nas bancadas nas suas redes sociais, numa publicação no Instagram: "Uma pena que mais uma vez sejamos nós, os argentinos, a sofrer uma represália desta dimensão, uma vez mais cheia de ódio, havendo famílias e crianças a chorarem e com medo de que algo lhes aconteça. Isto tem de acabar de uma vez por todas", pediu o central das águias.

A vitória desta madrugada deixa a Argentina em primeiro lugar do grupo, com 15 pontos. Já o Brasil está na sexta posição, com sete pontos.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.