A seleção portuguesa de futebol de sub-20 aproveitou da melhor forma o “fator casa” para chegar pela nona vez à fase final do Mundial da categoria, cuja 19.ª edição se realiza na Turquia.

Os comandados de Edgar Borges venceram em solo luso o Grupo 2 da fase de qualificação e o Grupo 4 da Ronda de Elite do Europeu de sub-19, para, na fase final, fazerem os “serviços mínimos”, ao ficarem-se pelo terceiro lugar do Grupo A.

O avançado Betinho, autor de 10 golos, foi a grande figura lusa nos nove encontros de apuramento, entre 04 de novembro de 2011 e 09 de julho de 2012, mas acabou, ainda assim, por ficar fora dos eleitos para a fase final do Mundial.

A fase de qualificação, que apurava os dois primeiros de cada agrupamento, foi ultrapassada em apenas dois jogos, com goleadas às frágeis Ilhas Faroé (9-1) e São Marino (6-0).

Na luta pela inconsequente vitória no Grupo 2, Portugal apenas precisava de empatar com a Hungria, na terceira jornada, e conseguiu-o: o resultado acabou em 3-3, depois de a equipa das “quinas” ter estado a vencer por 1-0 e 3-1.

Portugal acolheu também o Grupo 4 da Ronda de Elite e fez ainda melhor, selando o apuramento para a fase final do Europeu de sub-19, ao alcance apenas do primeiro classificado, com três vitórias em outros tantos embates.

A equipa lusa superou a República da Irlanda por 1-0, graças a um autogolo quase no final do encontro (87 minutos), goleou Israel por 7-1 e superou a Ucrânia por 3-0.

Na fase final, de 03 a 15 de junho, Portugal ficou no Grupo A, com Espanha, Grécia e a anfitriã Letónia, e precisava apenas de ser terceiro para chegar ao Mundial de sub-20.

Esse objetivo ficou, praticamente, selado após o primeiro encontro, com um triunfo claro por 3-0 face aos letões, graças a um tento na própria baliza e golos de Betinho e Daniel Martins.

Na segunda jornada, Portugal selou, em definitivo, o apuramento, com um empate a três golos face à Espanha, graças a uma grande penalidade apontada por João Mário, aos 90+1 minutos.

Com a qualificação garantida, a formação de Edgar Borges tentou atingir as meias-finais, mas não o conseguiu, uma vez que, na terceira jornada, caiu por 3-2 face à Grécia, que chegou à final e perdeu-a frente à Espanha.

Para as três fases de qualificação, o selecionador luso convocou um total de 23 jogadores, com o central Tiago Ferreira a ser o único totalista (810 minutos) e o defesa esquerdo Daniel Martins, o médio João Mário e os avançados Ricardo Esgaio e Betinho a serem utilizados também nos nove jogos.

O guarda-redes Rafael Veloso (oito jogos), os defesas Tiago Ilori (seis) e Pedro Almeida (seis), os médios Tó-Zé (sete) e Alves (cinco) e os avançados Bruma (oito), Ivan Cavaleiro (sete) e Cafu (cinco) também jogaram nos três torneios de apuramento.

Em matéria de golos, Betinho foi de longe o melhor, com 10, seguido, ao longe, por Cafu, autor de quatro, e André Gomes e Tó-Zé, ambos com três.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.