Cristiano Ronaldo, o melhor marcador da história da seleção portuguesa de futebol, ainda procura o primeiro golo em fases a eliminar de campeonatos do mundo, tendo na Suíça, próximo adversário no Mundial2022, uma das derradeiras possibilidades.

Com 118 tentos assinados pela equipa das ‘quinas’, apenas oito foram alcançados na maior prova mundial de futebol, o último dos quais já no Qatar, frente ao Gana (3-2), de grande penalidade, na estreia no Grupo H.

Contudo, nenhum dos sete anteriores a esse foi apontado na fase a eliminar das edições em que participou com Portugal, nomeadamente 2006, 2010, 2014 e 2018, sendo que, em 2014, a seleção nacional nem foi além da fase de grupos.

Tudo sobre o Mundial2022: jogos, notícias, reportagens, curiosidades, fotos e vídeos

Em 2006, na Alemanha, o então jovem jogador do Manchester United, com 21 anos, marcou um dos golos da vitória sobre o Irão (2-0), de penálti, na segunda jornada do Grupo D, e não voltaria a ‘faturar’, apesar de o conjunto liderado por Luiz Felipe Scolari ter atingido as meias-finais e terminado na quarta posição.

Nos oitavos de final, Maniche foi o protagonista do triunfo sobre os Países Baixos (1-0), enquanto nos ‘quartos’ e nas ‘meias’, a equipa nacional ficou em ‘branco’, primeiro eliminando a Inglaterra (0-0) no desempate por grandes penalidades e, depois, perdendo com a França (0-1).

A acabar, na partida de atribuição do terceiro e quarto lugares, perdida para a Alemanha (1-3), foi Nuno Gomes quem marcou o tento português.

O mesmo sucedeu em 2010, já com o estatuto de ‘capitão’ de equipa, saindo da África do Sul com um golo, marcado na goleada à Coreia do Norte (7-0), na segunda ronda do Grupo G. Nos oitavos de final, o avançado, que alinhava no Real Madrid, ficou em ‘branco’ na eliminação frente à Espanha (0-1).

Já no Rússia2018, a meio da troca do Real Madrid pela Juventus, ‘CR7’ entrou de ‘rompante’ na competição, assinando um ‘hat-trick’ ante a Espanha (3-3) e o golo que deu a vitória sobre Marrocos (1-0), ambos na fase de grupos, mas, tal como em 2006 e 2010, voltou a não ‘faturar’ nos ‘oitavos’, em que Portugal foi eliminado pelo Uruguai (1-2), com Pepe a marcar o golo luso.

Em contraste, em campeonatos da Europa marcou em fases a eliminar de três das cinco edições em participou: no Euro2004, realizado em solo luso, contribuiu para a vitória sobre os Países Baixos (2-1) nas meias-finais, em 2012 assinou o tento do triunfo sobre a República Checa (1-0) nos ‘quartos’ e em 2016 fez o segundo golo sobre o País de Gales (2-0), nas ‘meias’.

Aos 37 anos, o capitão português, terá, na terça-feira, uma das derradeiras possibilidades de encerrar a ‘seca’ particular em campeonatos do mundo, quando Portugal defrontar a Suíça, nos oitavos de final do Mundial2022, provavelmente o último em que ‘CR7’ irá participar.

O encontro entre Portugal e Suíça tem início marcado para as 22:00 locais (19:00 em Lisboa), em Lusail.

O SAPO está a acompanhar o Mundial mas não esquece as vidas perdidas no Qatar. Apoiamos a campanha da Amnistia Internacional e do MEO pelos direitos humanos. Junte-se também a esta causa. 

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.