“A Espanha é agora a grande favorita”, escreveu Cruyff em artigo do jornal El Periodico da Catalunha, no qual comenta que a selecção de espanhola tem vindo “em crescendo” e que aborda a final no “apogeu da sua condição e do seu jogo”.

O antigo treinador do Barcelona referiu que a Alemanha, que “seduziu com o seu jogo” frente à Argentina, “jogou o seu futebol frente à Espanha”, futebol esse que “seria suficiente para ganhar a qualquer selecção”, mas “não à Espanha”.

O antigo vice-campeão mundial de 1974 felicitou a selecção de Del Bosque, a qual considerou uma “cópia do Barcelona e a melhor propaganda para o futebol”.

A Espanha, campeã europeia em 1964 e 2008, vai disputar a sua primeira final de um mundial, enquanto o seu adversário, a Holanda, campeã europeia em 1988, foi finalista derrotada em 1974 e 1978, frente às duas selecções anfitriãs, a Alemanha e a Argentina, respectivamente.

“Por quem torço? Sou holandês, mas também um defensor do futebol praticado pela Espanha. Quero desfrutar intensamente desta final”, rematou Cruyff.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.