Organizações de adeptos de futebol de todo o mundo emitiram um comunicado conjunto, esta terça-feira, contra o projeto de realização do Mundial de Futebol a cada dois anos. A ideia estudada pela FIFA "ameaça o equilíbrio entre as competições", segundo o grupo, em comunicado.

"A esmagadora maioria dos adeptos opõe-se à organização de um Mundial de Futebol a cada dois anos. Tal decisão ameaça destruir o já frágil equilíbrio entre as competições locais, nacionais e continentais e um calendário que já está sobrecarregado", apontou o grupo, em comunicado, especificando que o Mundial de Futebol é tão popular "por ser precisamente um acontecimento extraordinário".

Os documento foi assinado por cinquenta grupos de adeptos das seis confederações que compõem a FIFA, incluindo países como França, Inglaterra, Itália e Brasil.

O debate sobre um Mundial de futebol a cada dois anos voltou à agenda internacional nos últimos dias, depois de o ex-técnico francês Arsene Wenger, diretor de Desenvolvimento da FIFA, ter defendido a ideia, em entrevista ao jornal 'L'Equipe'.

O ex-treinador do Arsenal defende um grande torneio anual de seleções, alternando o Mundial de Futebol com os grandes torneios continentais como CAN, Copa América e Europeu de futebol.

A Confederação Europeia (UEFA) também se opõe ao projeto, considerando que iria "diluir" a "joia" do futebol mundial, segundo o seu presidente, Aleksander Ceferin.

Os adeptos garantem ainda que não têm "tempo, dinheiro, nem possibilidade de viajar para o outro lado do mundo a cada 24 meses para uma competição desvalorizada com estádios semi-vazios".

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.