O presidente Real Federação Marroquina de Futebol (FRMF) anunciou hoje que Marrocos apresentou seis sedes para o Campeonato do Mundo de 2030, que organiza em conjunto com Portugal e Espanha, e espera que a final seja em Casablanca.

A FIFA decidiu na quarta-feira atribuir a organização do Campeonato do Mundo de futebol de 2030 a Portugal, Espanha e Marrocos, promovendo ainda a disputa de três jogos em Argentina, Paraguai e Uruguai, por forma a celebrar o centenário da competição, cuja primeira edição foi disputada em solo uruguaio.

Em declarações à estação de rádio marroquina Radio Mars, Fouzi Lekjaa explicou que a FIFA exige entre 14 e 18 estádios no total para a candidatura conjunta e que Marrocos apresentou seis locais - Agadir, Marraquexe Casablanca, Rabat, Tânger e Fez - mas acrescentou que "há outros sobre os quais serão tomadas decisões em breve".

"Os recintos que vamos apresentar não só satisfazem as exigências da FIFA, como também são culturalmente diversificados e geograficamente ricos", disse Lekjaa.

O dirigente disse ainda que espera que a final se dispute no futuro Estádio de Casablanca.

“Esperamos viver uma final extraordinária, que honre todo o continente e as jovens gerações, num estádio em Casablanca que será extraordinário e maravilhoso", salientou.

Os estádios de Benfica, FC Porto e Sporting vão ser os palcos portugueses para o mundial de 2030.

O Estádio da Luz, em Lisboa, o maior recinto desportivo português, com uma capacidade a rondar os 65 mil espetadores, o Estádio do Dragão, no Porto, e o Estádio José Alvalade, também na capital, ambos com aproximadamente 50 mil lugares, são os únicos recintos nacionais que correspondem às exigências da FIFA para acolher encontros de Mundiais, e que integram o projeto aprovado unanimemente pelo Conselho do organismo que rege o futebol.

De acordo com os cadernos de encargos para as organizações de Campeonatos do Mundo, os estádios candidatos devem ter pelo menos 80 mil lugares para acolher finais e cerimónias de abertura, 60 mil para jogos a partir dos quartos de final e os restantes pelo menos 40 mil.

Do lado espanhol são 15 os estádios com que a federação começou a trabalhar, com destaque para Madrid, com Santiago Bernabéu e o Metropolitano, e Barcelona, com o Camp Nou e o Stage Front Stadium, para além de Valência, Vigo, Corunha, Gijon, Bilbau, San Sebastián, Saragoça, Múrcia, Sevilha, Málaga e Las Palmas.

Portugal estreia-se em Mundiais, depois de ter recebido o Euro2004, a Espanha o Euro1964 e o Mundial1982, enquanto Marrocos acolheu a Taça das Nações Africanas (CAN) em 1988.

Esta vai ser a primeira vez que um Mundial será repartido por seis países: Uruguai, Argentina e Paraguai vão receber três jogos, como forma de “celebrar o centenário” da competição, cuja primeira edição decorreu em solo uruguaio, em 1930.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.