O Gana, última equipa africana no torneio, apurar-se-ia para as meias-finais, caso Gyan tivesse transformado o remate decisivo, já que, após o pontapé do avançado, o árbitro português Olegário Benquerença deu o jogo como terminado, com 1-1, remetendo a decisão para a “lotaria”.

“Mandela queria dizer que estava orgulhoso dos nossos jogadores e também orgulhoso por Asamoah (Gyan), pelo seu esforço e apoio à equipa”, disse o presidente da Federação Ganesa de Futebol, Kwesi Nyantakyi.

No desempate por pontapés da marca da grande penalidade, o Uruguai venceu por 4-2 e conseguiu o apuramento para as “meias”, nas quais vai defrontar a Holanda, “carrasca” do pentacampeão Brasil (2-1).

Nas primeira fase do Mundial2010, Asamoah Gyan tinha convertido as duas grandes penalidades de que o Gana beneficiou, face à Sérvia (1-0) e à Austrália (1-1).

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.