Portugal venceu esta sexta-feira a Rússia por 1-0, em jogo de apuramento do Grupo F para o Mundial2014.

Hélder Postiga, aos nove minutos, marcou o golo solitário com que a seleção lusa derrotou a equipa de Fabio Capello.

A classe de outros tempos. Era disso que Portugal precisava num momento decisivo em que o sonho de estar no Brasil em 2014, ameaçava não passar disso mesmo: um sonho.

A pressão de que tanto se fala antes de jogos como este, não apareceu. Viu-se a tal classe de outros tempos na primeira parte. Bom futebol, perfumado q.b., bons passes, vários remates e um golo. Nove minutos bastaram para que Hélder Postiga marcasse e desse cabo de uma defesa russa que se vangloriava por ainda não ter sofrido qualquer golo nesta fase de qualificação.

Até à meia hora de jogo, deu gosto ver o que se passava em campo. O líder do grupo estava subjugado à qualidade do futebol português. Pelo meio já Fábio Capello havia feito duas substituições com as entradas de Kozlov e Glushakov.

Os quinze minutos que se seguiram até ao intervalo foram diferentes. Os russos chegaram tarde ao jogo, mas quando o fizeram assustaram o até então descansado Rui Patrício.

Kerzhakov atirou ao lado, depois de um mau alívio do guarda-redes português. Depois reclamou-se uma grande penalidade por mão de Fábio Coentrão. Pedia-se o intervalo e ele lá chegou na altura certa.

O intervalo fez bem. Voltou o tal Portugal "mandão" nos primeiros minutos, com Ronaldo à cabeça a rematar de onde podia para dilatar o resultado.

A beleza do futebol perdeu-se um pouco. Mas a verdade é que não se podia era perder a vantagem. Com mais ou menos requinte, a seleção aguentou a pressão russa até onde pôde.

O adversário ainda ameaçou por Bystrov com um vistoso pontapé de bicicleta que gelou o Estádio da Luz. Todavia, Ronaldo respondeu para a defesa da noite a pertencer a Akinfeev.

Sofreu-se até ao apito do árbitro, não há dúvidas. Mas o triunfo não deixou de ser merecido, com o Estádio da Luz a agradecer de pé aos jogadores pela tão desejada vitória.

O resultado feito na primeira parte manteve-se até final. Portugal vence com justiça, passa a liderar o Grupo F com 14 pontos – sem esquecer que a Rússia (12 pts) conta com menos dois jogos – e acerta as coordenadas nesta caminhada que se quer que termine no Brasil, país que acolhe o Mundial de futebol 2014.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.