Diogo Jota entrou na história do Liverpool ao tornar-se no primeiro jogador a marcar golos nos primeiros quatro jogos disputados em Anfield Road para o campeonato.

"Estou muito orgulhoso. Eu só quero ajudar a equipa, mas quando esse tipo de situações acontece faz-me sentir bem, faz-me sentir orgulhoso e só me faz querer fazer mais e melhor", disse Diogo Jota, em declarações à televisão oficial do Liverpool.

Nunca um jogador tinha alcançado tal feito no clube. Nem mesmo as estrelas Sadio Mané, Roberto Firmino ou Mohmaed Salah.

O avançado português fez o segundo golo dos campeões ingleses frente ao Leicester aos 41 minutos, num desvio de cabeça a centro de Andrew Robertson.

Antes, a equipa de Jurgen Klopp tinha ganho vantagem com um autogolo do central Jonny Evans aos 21 minutos.

O terceiro golo foi apontado por Roberto Firmino aos 83 minutos, assistido por James Milner.

Diogo Jota já tinha marcado nos anteriores encontros em Anfield Road para a Premier League frente ao Arsenal, Sheffield United e West Ham, com os dois últimos a serem golos decisivos (Liverpool venceu por 2-1).

Num total de 12 jogos pelo Liverpool, em todas as competições, Jota leva oito golos, incluindo um ‘hat-trick’ na Liga dos Campeões frente à Atalanta.

Com a vitória desta noite, o Liverpool igualou o Tottenham, de José Mourinho, na liderança da Premier League, ambos com 20 pontos. O Leicester caiu para o 4.º posto, mantendo os 18 pontos com que entrou para esta 9.ª jornada.

Nos jogos de hoje, o Arsenal voltou a atrasar-se na luta pelos lugares cimeiros na Liga inglesa de futebol, desta vez com um nulo no terreno do Leeds United, no segundo jogo seguido sem vencer dos ‘gunners’, na nona jornada. No mítico Elland Road, no norte de Inglaterra, tudo ficou a zero entre dois dos históricos do futebol britânico, que já não se defrontavam para a Premier League desde 2004.

Com Hélder Costa como suplente não utilizado, o Leeds United ficou com boas possibilidades de somar a quarta vitória na prova quando o costa-marfinense Pepe deixou os ‘gunners’ reduzidos a 10 unidades, aos 52 minutos, por agressão a um adversário, mas o guardião germânico Leno manteve o nulo na partida até final, na baliza do emblema londrino.

Com este resultado, o Arsenal segue num impensável 11.º lugar, com 13 pontos, e poderá cair ainda mais na classificação até final da ronda, enquanto o Leeds United está no 14.º posto, com 11.

No primeiro jogo do dia, o Everton, com André Gomes a assistir ao jogo do banco, pôs fim a uma série de quatro jogos sem vencer, incluindo três derrotas, com um triunfo em Londres no campo do Fulham, por 3-2.

O avançado inglês Calvert-Lewin marcou mais dois golos para a formação de Liverpool, aos um e 29 minutos, e passou para a liderança dos melhores marcadores da Premier League, com 10, enquanto Ivan Cavaleiro, que foi titular no Fulham, falhou uma grande penalidade durante a segunda parte.

O Everton é sexto classificado, com 16 pontos, enquanto o Fulham é 17.º, com quatro, apenas um acima da zona de despromoção.

Em crise total está o Sheffield United, a equipa sensação da última temporada, que continua no último lugar, com apenas um ponto e sem qualquer vitória em nove jogos. Hoje, foi derrotado em casa pelo West Ham, por 1-0.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.