O Manchester City é um dos clubes ingleses que está contra o fecho do mercado em Inglaterra mais cedo que os restantes países europeus. Esta época, o mercado de verão em Inglaterra fechou a 8 de agosto, enquanto nos restantes países só encerrou a 2 de setembro.

Diz o 'Daly Mail' na sua edição desta sexta-feira que os 'citizens' querem mudar esta regra, uma vez que tal coloca os emblemas ingleses sem capacidade de reação, caso percam alguns dos seus jogadores para outros emblemas europeus.

Ora o Manchester City não está satisfeito e propõe uma alteração na regra: o mercado continuava a fechar antes do início da Premier League mas apenas para transações internas. Assim, os clubes ingleses podem continuar a contratar jogadores estrangeiros até o fecho do mercado nos restantes países europeus, equilibrando assim os seus planteis e colmatando alguma saída inesperada de atletas para colossos como Real Madrid, Barcelona, Juventus, entre outros.

Esta ideia será levada a discussão em novembro e deverá ser votada em fevereiro de 2020, onde os clubes vão decidir se aceitam ou não a proposta do Manchester City.

Esta temporada, a janela de verão em Inglaterra abriu a 16 de maio para transferências entre emblemas ingleses, e a 11 de junho para negócios internacionais.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.