Face a este panorama, o técnico dos vila-condenses considera importante mudar o rumo dos acontecimentos já sexta-feira, no reduto do Vitória de Setúbal, no encontro inaugural da sétima jornada.

«A equipa está triste, mas não resignada com o lugar que ocupa. Jogo a jogo tem vindo a tentar sair, rapidamente, do último lugar», garantiu, acrescentando: «Esta época não estamos a jogar tão bem como aconteceu na passada e eu, como responsável máximo, tenho de assumir essa responsabilidade».

Apesar da vontade em contrariar a situação, Carlos Brito reconheceu no adversário valor para dificultar a tarefa da sua equipa.

«Vamos defrontar um conjunto sustentado pelos pontos que já tem, acrescentando o fator casa. Têm um plantel com jogadores experientes e individualidades que podem resolver jogos. As nossas perspetivas não são fáceis», reconheceu.

Confrontando com o facto de ser o «lanterna vermelha» do campeonato, e isso poder condicionar, animicamente, a prestação dos seus jogadores, Carlos Brito preferiu uma análise positiva: «Somos a única equipa que já não pode ser ultrapassada por mais nenhuma», disse.

Para o embate com os sadinos, o Rio Ave apresenta-se com algumas limitações, devido a lesões: Gaspar, João Tomás, André Vilas Boas, André Dias e Mendes não poderão dar o contributo à equipa.

Carlos Brito vai levar 18 jogadores a Setúbal, onde o Rio Ave mede forças com os locais, a partir das 20h15 de sexta-feira, no embate inaugural da sétima jornada da Liga portuguesa de futebol.

Lista dos 18 convocados:

Guarda-redes: Huanderson e Paulo Santos.

Defesas: Jeferson, Jean Sony, Tiago Pinto, Zé Gomes e Éder.

Médios: Pateiro, Tarantini, Vitor Gomes, Braga, Jorginho e Wires.

Avançados: Kelvin, Dinei, Saulo, Christian e Yazalde.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.