Depois de as contas terem sido reprovadas em Assembleia-Geral por 30 votos - com três abstenções e 10 a favor - e o orçamento chumbado por 31 - oito a favor e três abstenções - o presidente do Estoril voltou a falar da ingovernabilidade por parte de Mário Figueiredo à frente da Liga de Clubes.
"Não há mais governabilidade na Liga com este cenário. Algo tem de ser feito. Como era de esperar, não aprovamos o que esta gestão danosa da Liga tem feito. Infelizmente, chegámos até este ponto, no limite. Agora vamos ver os próximos passos, ver como se comporta o presidente da Liga. Se se vai demitir ou não. A situação é insustentável. A Liga não tem orçamento para trabalhar, as contas não estão aprovadas. Ele tem de se manifestar", explicou Tiago Ribeiro à saída da Assembleia Geral que decorreu no Porto.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.